MENU

08/12/2021 às 22h05min - Atualizada em 08/12/2021 às 22h03min

O gato e o velho

Vicente Estanislau Ribeiro
Divulgação
Hoje vou retratar um ícone de nossa comunidade.
Ultimamente não o tenho visto pelas calçadas e nem cruzando o canteiro central da Avenida Getúlio Vargas, como é de seu costume.
Nem mesmo, sentado à varanda, ao lado de sua amada, tendo à frente, uma paisagem deslumbrante que faz inveja até aos anjos celestiais, a majestosa Catedral Nossa Senhora da Imaculada Conceição. 
A pandemia impôs restrições a todos, e ele ficou recluso, por conta da idade e da esposa adoentada.
Quase todos os dias, ele saía de sua residência com destino ao Templo da Cultura jacarezinhense,  “CAT”.
Com seu jeito simples e sereno de caminhar, fazia o trajeto de dois quarteirões como se fosse uma oração em agradecimento.
O endereço é o Conjunto de Amadores de Teatro – CAT – do qual foi um dos idealizadores e fundadores, sendo o primeiro anfiteatro privado do interior do Paraná.
É de lá que ele extraía energia, do seu interior para o exterior, renovava e se transformava, de uma imaginação fértil e criativa, rica em ideias, produziu coisas relevantes da nossa gente e do nosso povo. 
O segredo da sua longevidade e lucidez, penso eu, era o seu passatempo favorito, a sua constante inquietação na arte de produzir textos, poesias, crônicas, contos, livros, peças teatrais, contribuindo de forma impressionante e louvável para o acervo cultural de nossa cidade.
Autor de vários livros: A Queda da Gaivota, Vidas Entrelaçadas, O Gato e o Velho I, II, III, IV, V e VI, Gásterra, Contos e Descontos, Delírio, Casos e Acasos.
Além de seu talento natural voltado à cultura, ele também participou, como coordenador local e ator coadjuvante, do maior feito cinematográfico de Jacarezinho, no filme “Pão de Açúcar” produzido por Hebert Richers numa coprodução entre E.U.A e Brasil, gravado na Fazenda Califórnia.
O homenageado do momento é o paulista, saltense, nascido em 1º de novembro de 1927; Geraldo Silva que aos dois anos de idade, veio com seus pais, Álvaro Silva e Vita Maria para a Terra de São Sebastião e daqui nunca mais saíram. 
A sua profissão, ao longo da vida, foi como sócio proprietário da Tipografia São José, na área central da Rua Paraná, por mais de meio século de atividade plena.
O destino lhe reservou a jovem venusta “Margot” Margarida Maria Corrêa, para ser seu eterno par, a sua alma gêmea, a sua namorada, companheira, amiga, esposa e mãe de seus seis filhos: Carlos Eduardo, Carlos Henrique, Ana Sílvia, Carlos Augusto, Carlos André e Ana Andréa.
Constituiu uma linda família, sendo um pai dedicado, exemplar, amoroso e muito querido.
Meritório e justo, como não poderia ser diferente, agraciado com louvor “Cidadão Honorário de Jacarezinho” pela Câmara Municipal; tornando-se, de direito, porque de fato já o era, adotado por todos nós da comunidade, como filho ilustre de coração. 
Tive o privilégio de ter participado desse grande feito ao homenageado, como membro do legislativo.
E, no ano de 2010, por ocasião dessa homenagem, escrevi um artigo “Três Merecidas Homenagens”, onde ele era o protagonista, juntamente com mais dois, o maestro Paulo Braga Diniz e o escritor José Augusto Coppi.
Na sequência, no ano de 2011 redigi uma crônica “Um banho de cheiro” na qual ele era o personagem principal.  
Enfim, permita-me também chamá-lo de meu especial amigo, Geraldo Silva, pessoa que aprendi admirar e respeitar, pela sua essência e simplicidade.
“A gente não encontra ninguém nesta vida por acaso. Cada pessoa é um teste, uma lição ou um presente.” 
Você foi um presente para todos nós jacarezinhenses...
A nossa gratidão!
* Vicentinho é Licenciado em História e Bel. em Direito.
Link
Vicente Estanislau Ribeiro

Vicente Estanislau Ribeiro

Licenciado em História e Bacharel em Direito

Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp