MENU

09/09/2021 às 00h02min - Atualizada em 09/09/2021 às 00h50min

Fernanda Abreu põe os rappers Emicida e Projota na pista do disco de remixes '30 anos de baile'

Fernanda Abreu põe os rappers Emicida e Projota na pista do disco de remixes '30 anos de baile'

G1
https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2021/09/09/fernanda-abreu-poe-os-rappers-emicida-e-projota-na-pista-do-disco-de-remixes-30-anos-de-baile.ghtml

♪ Fernanda Abreu chega aos 60 anos – festejados na quarta-feira, 8 de setembro – sem sair da pista. Em 16 de setembro, a jovial senhora carioca lança o disco de remixes 30 anos de baile.
O título 30 anos de baile alude às três décadas de carreira solo da cantora e compositora, revelada como vocalista da banda Blitz e projetada com a própria individualidade artística a partir de 1990, ano da edição do inovador álbum solo Sla radical dance disco club.
Em 30 anos de baile, Fernanda Abreu se cerca de renomados DJs e produtores musicais – Bruno Be, Corello, Dennis DJ, Gui Boratto, Memê, Ruxell e Tropkillaz, entre outros nomes – para revitalizar músicas gravadas na discografia solo da cantora.
O álbum 30 anos de baile totaliza 13 remixes e gera um segundo disco, 30 anos de baile – Extended versions, com registros alongados de oito das 13 faixas do disco matricial.
Capa do disco '30 anos de baile - Extended versions', de Fernanda Abreu
Divulgação
Na produção dos remixes, dois rappers entram na pista de Fernanda. Emicida é o convidado do remix feito por Ruxell a partir da gravação de Outro sim (Fernanda Abreu, Gabriel Moura e Jovi Joviniano, 2016), música do álbum Amor geral (2016).
Já Projota figura no remix da gravação de Você pra mim (Fernanda Abreu, 1990), produzido por Dennis DJ a partir do registro original da balada no já mencionado álbum Sla radical dance disco club.
O repertório selecionado prioriza naturalmente as músicas mais conhecidas da discografia solo da artista, incluindo bem-sucedidas recriações de composições alheias.
Se Gui Boratto revisita Jorge de Capadócia (Jorge Ben Jor, 1975), música abordada pela cantora com personalidade no segundo álbum solo, Sla 2 – Be sample (1992), Bruno Be remixou Kátia Flávia, Godiva do Irajá (Carlos Laufer e Fausto Fawcett, 1987), composição que a artista incorporou à própria obra no disco Raio X – Fernanda Abreu revista e ampliada (1997).
Aos 60 anos, solo ou bem acompanhada por DJs e produtores musicais, Fernanda Abreu continua na pista.

Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2021/09/09/fernanda-abreu-poe-os-rappers-emicida-e-projota-na-pista-do-disco-de-remixes-30-anos-de-baile.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp