MENU

13/09/2021 às 16h12min - Atualizada em 14/09/2021 às 00h00min

Aumento nos casos de internação por Covid em Botucatu alerta para importância da dose de reforço

Cidade passa por um estudo de efetividade com a vacina Oxford/Astrazeneca e o número de novos casos por dia vem caindo, mas as internações, principalmente de idosos, tiveram aumento nos últimos dias.

G1 - Bauru, Marília (SP)
https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2021/09/13/aumento-nos-casos-de-internacao-por-covid-em-botucatu-alerta-para-importancia-da-dose-de-reforco.ghtml

Cidade passa por um estudo de efetividade com a vacina Oxford/Astrazeneca e o número de novos casos por dia vem caindo, mas as internações, principalmente de idosos, tiveram aumento nos últimos dias. Idosos recebem dose de reforço da vacina contra Covid-19 em Botucatu
Gabriela Prado/ TV TEM
Os números da Covid-19 chamam a atenção de especialistas em Botucatu (SP). A cidade passa por um estudo de efetividade com a vacina Oxford/Astrazeneca e o número de novos casos por dia vem caindo, mas as internações, principalmente de idosos, vêm aumentando o que indica a importância da dose de reforço.
Todas as unidades de saúde aplicam as doses para pessoas de 60 anos ou mais a partir dessa segunda-feira (13). Uma ação foi realizada no sábado (11) para iniciar a vacinação desse grupo e Botucatu foi uma das primeiras cidades do estado a começar a imunizar essa faixa etária com a dose adicional.
Dos mais de 25 mil idosos da cidade (25.659), 12 mil (12.218) já tem o intervalo necessário pra receber a dose de reforço, segundo a prefeitura. A ação de sábado imunizou 6.963 desses idosos. A cidade conseguiu adiantar essa vacinação com doses remanescentes da vacinação em massa com os adultos que terminou no dia 14 de agosto.
Mesmo com a variante delta, apontada pelos especialistas como mais transmissível, sendo a predominante, um mês depois da vacinação em massa os casos já caíram 39%. Mas enquanto os registros de Covid caem o número de internações começou a subir.
Nas últimas quatro semanas, aumentou também em quase 39% o número de moradores internados em UTIs ou enfermarias e o perfil dos pacientes mudou.
Botucatu: Média de casos diários de Covid-19 nas últimas quatro semanas
Os idosos já correspondem a mais de 80% dos moradores de Botucatu internados. A faixa etária predominante é a partir dos 70 anos. público que tomou a vacina há mais de quatro meses. Para os especialistas, essa alta indica a importância de agilizar a aplicação de dose de reforço.
Botucatu: Internações nos leitos de UTI e enfermaria nas últimas quatro semanas
“Nós estamos percebendo que os idosos que foram vacinados nos primeiros meses desse ano, estão perdendo os anticorpos, estão perdendo o que a gente chama de correlato de imunidade porque já se passou um espaço de tempo considerável. Depois de 5, 6 meses pode ter um aumento dessa vulnerabilidade, eles perdem essa imunidade mais alta quando está próximo da data da vacina. Para essas pessoas que o sistema imunológico está mais envelhecido, você aplica a dose de reforço de 5 a 6 meses depois da segunda dose porque ele não consegue manter o mesmo nível de anticorpos que uma pessoa mais nova. Por isso nós tivemos novamente essa inversão no aumento dos casos de internação entre os mais idosos, especialmente aqueles com comorbidades”, explica o infectologista Alexandre Naime.
Aumento de internações em Botucatu reforça a importância da dose de reforço para idosos
Variante delta
No 18 de agosto, um caso da variante delta do coronavírus foi identificado em Botucatu. A informação foi divulgada pela Unesp, que é responsável pelo sequenciamento genético dos casos de Covid no estudo de efetividade realizado na cidade com a participação da universidade. No dia 23 do último mês foi registrado o segundo caso da variante.
Segundo o secretário de Saúde, como os casos não têm relação entre si, o alerta para o risco de transmissão comunitária está ativado. Por isso, Spadaro destaca a importância da manutenção dos cuidados mesmo após a imunização da população adulta.
Segundo informações da universidade, o primeiro caso positivo para variante delta foi registrado antes do início da aplicação da segunda dose do imunizante nas ações de vacinação em massa, que foram realizadas em duas ações.
A primeira ação foi feita no dia 8 de agosto quando 61.731 pessoas que haviam recebido a primeira dose no dia 16 de maio completaram o ciclo de imunização.
Já na segunda etapa para aplicação da 2ª dose da vacina organizada no dia 14 de agosto, somente 4.284 moradores da cidade que receberam a primeira dose no dia 22 de maio compareceram para tomar a segunda dose.
Para conseguir imunizar os faltosos das ações de vacinação em massa, os postos de saúde da cidade continuam realizando a imunização contra o coronavírus das 8h às 17h durante a semana. Pelo menos 3 mil pessoas ainda não completaram a imunização na cidade.
A administração municipal ressalta que para receber o imunizante nos postos de vacinação é preciso apresentar o número do CPF, documento com foto e a carteirinha de vacinação que comprova a aplicação da primeira dose.
Imunização da população adulta reduz risco de colapso hospitalar
Novos casos de coronavírus em Botucatu começaram a cair na 2ª quinzena de junho
77,73% da população com a 2ª dose
Pesquisadores que acompanham o estudo de efetividade da vacina veem a queda de casos e internações como reflexo da primeira dose da Oxford/AstraZeneca, mas o acompanhamento dos números pode reforçar essa relação.
Moradores de Botucatu vacinados contra Covid reclamam que dados não constam no aplicativo 'Conecte SUS'
Até esta segunda-feira (13), segundo dados do Vacinômetro, dos cerca de 149,7 mil habitantes de Botucatu, 115.130 receberam a 2ª dose, o que equivale a 77,73% moradores da cidade estão completamente imunizados.
Estudo da AstraZeneca
Botucatu (SP) realizou vacinação em massa dos moradores da cidade com a Oxford/AstraZeneca
Gabriela Prado/TV TEM
A vacinação em massa em Botucatu faz parte do projeto de estudo da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), elaborado pela parceria entre a prefeitura, Ministério da Saúde, Governo Federal, Unesp, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, e Fundação Gates.
Desde o dia 16 de maio, que foi chamado de "Dia D" da vacinação em massa, quando mais de 66 mil pessoas foram vacinadas em uma estrutura igual à usada nas eleições, a cidade vem realizando ações para imunizar toda a população adulta, entre 18 e 60 anos, como parte do estudo, exceto as grávidas, que só podem receber doses da CoronaVac ou da Pfizer.
No dia 22, uma nova vacinação em massa foi realizada. Mais de oito mil pessoas se cadastraram para receber o imunizante e pouco mais de cinco mil doses foram aplicadas. Também foram feitas vacinações para estudantes da Unesp e de moradores da zona rural.
No dia 11 de junho, terminou a última etapa para vacinação das pessoas que não foram imunizadas nessas ações. Uma triagem foi feita durante toda a semana, do dia 7 ao dia 11, de pessoas que se cadastraram no site da prefeitura e receberam as orientações via SMS para uma nova avaliação de documentos para poder receber a dose da vacina.
Todo o processo de cadastro e vacinação em Botucatu tem o acompanhamento e auditoria realizados pelas Forças de Segurança do Município (Guarda Civil Municipal, Polícia Civil e Polícia Militar), OAB Botucatu, Justiça Eleitoral, Ministério Público e Tribunal de Justiça de São Paulo.
Vacinação em massa em Botucatu contra a Covid-19
Reprodução/TV TEM
Sequenciamento genético
Após receber a vacina, o morador de Botucatu deve assinar um termo para autorizar, em caso positivo de Covid-19 depois da aplicação, os procedimentos para fazer o sequenciamento genético do vírus.
Entenda como será o sequenciamento genético das variantes do coronavírus
Essa análise do material genético de testes positivos é a principal ferramenta do estudo de efetividade. É com o sequenciamento genético que os cientistas vão descobrir se a vacina consegue reduzir tanto os casos graves da doença quanto a transmissão das variantes.
Para autorizar, é simples e seguro: basta assinar um documento. Esse tipo de termo é comum em pesquisas e foi aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão que monitora e fiscaliza a aplicação de políticas públicas do SUS. O termo garante sigilo dos dados, que só vão ser registrados pelos cientistas.
Botucatu reforça importância de assinar termo de consentimento para participar de estudo
VÍDEOS: assista às reportagens da região
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2021/09/13/aumento-nos-casos-de-internacao-por-covid-em-botucatu-alerta-para-importancia-da-dose-de-reforco.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp