MENU

12/10/2021 às 22h00min - Atualizada em 13/10/2021 às 00h00min

Justiça marca para 21 de outubro júri de acusado de matar ex-esposa com barra de ferro e passar com carro por cima do corpo

Caso aconteceu em maio de 2019 em São Mateus do Sul. De acordo com a polícia, o acusado confessou o crime quando foi preso. Sessão do Tribunal do Júri foi adiada outras cinco vezes desde de janeiro.

G1 - Norte, Nordeste PR
https://g1.globo.com/pr/campos-gerais-sul/noticia/2021/10/12/justica-marca-para-21-de-outubro-juri-de-acusado-de-matar-ex-esposa-com-barra-de-ferro-e-passar-com-carro-por-cima-do-corpo.ghtml

Caso aconteceu em maio de 2019 em São Mateus do Sul. De acordo com a polícia, o acusado confessou o crime quando foi preso. Sessão do Tribunal do Júri foi adiada outras cinco vezes desde de janeiro. Elza Ribeiro, de 22 anos, foi morta em maio de 2019
Reprodução/RPC
Está marcado para o dia 21 de outubro o júri popular do homem acusado de matar a ex-esposa com golpes de barra de ferro e, depois, passar com o carro por cima do corpo dela, em São Mateus do Sul, na região sul do Paraná.
Elza Ribeiro, de 22 anos, foi morta com golpes de barra de ferro em 5 de maio de 2019.
Alisson Ferraz Barbosa, de 31 anos, responde pelo crime de feminicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e mediante recurso que impossibilitou defesa da vítima.
A sessão do Tribunal do Júri chegou a ser adiada cinco vezes desde janeiro.
Em quatro oportunidades, o júri foi adiado por causa da situação da pandemia do novo coronavírus, que não permitia que fossem realizadas sessões presenciais.
Outro adiamento aconteceu por causa da indisponibilidade de magistrados na Vara da comarca.
O crime
Em depoimento à polícia, quando foi preso, Alisson Ferraz Barbosa confessou ter matado a ex-companheira.
Os dois foram casados por cerca de sete anos e se separaram oito meses antes do crime. Segundo a polícia, Elza tinha medidas protetivas em aberto contra o réu.
Ele disse à polícia que foi até a casa de Elza com a intenção de matar a vítima. No depoimento, Alisson disse ter matado ela porque "estava com raiva".
Na época da prisão, a polícia informou que o homem confessou que derrubou Elza, bateu com a barra três vezes na cabeça dela e passou com o carro duas vezes por cima da vítima.
Elza foi levada com vida ao Pronto Socorro Municipal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
A PM encontrou o suspeito dentro de um carro, próximo à casa dos pais dele. O homem foi levado para a Delegacia de São Mateus do Sul. Alisson está preso desde então.
O que dizem os citados
O g1 tenta contato com a defesa de Alisson Ferraz Barbosa.
A defesa da família de Elza Ribeiro, representada pelo advogado Igor José Ogar, afirmou que vai buscar a condenação com uma pena alta e que vai demonstrar aos jurados "que o acusado do crime riu da vítima durante a audiência, ironizando a dor alheia".
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 PR
Veja mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul

Fonte: https://g1.globo.com/pr/campos-gerais-sul/noticia/2021/10/12/justica-marca-para-21-de-outubro-juri-de-acusado-de-matar-ex-esposa-com-barra-de-ferro-e-passar-com-carro-por-cima-do-corpo.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp