MENU

14/10/2021 às 21h47min - Atualizada em 15/10/2021 às 00h00min

Família de Renata Muggiati pede cassação do registro de médico acusado de matar fisiculturista

Atleta caiu do 31º andar de um prédio, no Centro de Curitiba, em 2015; Raphael Suss Marques está preso desde 2019 e vai a júri popular.

G1 - Norte, Nordeste PR
https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2021/10/14/familia-de-renata-muggiati-pede-cassacao-do-registro-de-medico-acusado-de-matar-fisiculturista.ghtml

Atleta caiu do 31º andar de um prédio, no Centro de Curitiba, em 2015; Raphael Suss Marques está preso desde 2019 e vai a júri popular. Família de Renata Muggiati pede cassação do registro de médico de Raphael Suss Marques
Os advogados da família da fisiculturista Renata Muggiati, morta em 2015 em Curitiba, anunciaram nesta quinta-feira (14) que vão entrar com uma ação no Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) pedindo a cassação do registro de Raphael Suss Marques, acusado pelo crime.
Renata morreu no dia 12 de setembro de 2015. Ela estava no 31º andar de um prédio no Centro da capital, no apartamento do namorado. O médico Raphael Suss Marques é acusado de asfixiar e depois jogar o corpo da atleta pela janela do apartamento.
O pedido dos advogados irá se basear nas investigações sobre a morte de Renata, em documentos do processo, em relatos que a atleta fez a pessoas próximas no período em que se relacionou com Suss Marques, de amigos e de parentes da fisiculturista.
Os advogados afirmam que o médico abusou do conhecimento de médico para prejudicar a então namorada, impondo à Renata sofrimento físico e emocional, além de ter ignorado princípios éticos da relação entre médico e paciente.
A defesa da família acredita ainda que há provas de que Suss Marques se aproveitou da fragilidade de Renata para exercer dominação sobre ela, inclusive prescrevendo medicações e tratamentos não recomendados e que, com essa postura, cometeu infrações graves.
"Essas condutas se revelam uma infração ética de ordem grave por conta do abuso do conhecimento médico em desfavor de uma paciente. Não é só não buscar o bem, é querer fazer o mal, e é com base nessas informações que já foram reproduzidas no processo penal que nós vamos levar a conhecimento do Conselho Regional de Medicina para que a punição ética seja aplicada, a cassação do registro", disse o advogado Silvio Guidi.
O advogado que defende Raphael Suss Marques afirmou à RPC que o processo corre em segredo de Justiça e que no processo não há provas da versão trazida nesta quinta-feira pelos advogados da família de Renata.
Raphel Suss Marques (à dir.) e Renata Muggiati (à esq.)
Reprodução/RPC
Relembre o caso
A fisiculturista morreu aos 31 anos, quando vivia o auge da profissão. Renata e Raphael Suss Marques se relacionaram durante onze meses.
Testemunhas ouvidas durante as investigações e na fase de instrução do processo relataram episódios em que o médico agrediu fisicamente e ameaçou Renata.
Os amigos disseram também que, durante o namoro, ela se afastou da vida social, do trabalho e das competições, perdeu peso e aparentava sofrimento emocional.
Raphael Suss Marques está preso, e a Justiça determinou que ele vá a júri popular sob a acusação de homicídio qualificado, por motivo torpe, meio cruel e feminicídio.
Contudo, o julgamento dele ainda não tem data para ser realizado.
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 PR
Veja mais notícias da região em g1 Paraná.

Fonte: https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2021/10/14/familia-de-renata-muggiati-pede-cassacao-do-registro-de-medico-acusado-de-matar-fisiculturista.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp