MENU

04/11/2021 às 23h09min - Atualizada em 05/11/2021 às 00h00min

Produção industrial brasileira recua pelo quarto mês seguido

Em 18 das 26 áreas pesquisadas pelo IBGE, houve queda. Segundo a Confederação Nacional da Indústria, mais da metade das empresas ainda enfrenta problemas com matéria-prima, e isso limita a recuperação do setor.

G1
https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2021/11/04/producao-industrial-brasileira-recua-pelo-quarto-mes-seguido.ghtml
Em 18 das 26 áreas pesquisadas pelo IBGE, houve queda. Segundo a Confederação Nacional da Indústria, mais da metade das empresas ainda enfrenta problemas com matéria-prima, e isso limita a recuperação do setor. Produção industrial cai pelo 4º mês seguido
A produção da indústria brasileira recuou pelo quarto mês vez seguido, e um dos problemas é a falta de matéria-prima.

Uma indústria tem mais de 200 produtos no catálogo, todos jogos de matemática. Mas a fabricação não está se multiplicando porque falta matéria-prima no mercado. O plástico, material base dos produtos, em vez de se somar aos outros no estoque, diminuiu.

“Eu tenho que procurar alternativa no mercado, pegar fornecedores, às vezes, mais caros, e aqueles que têm para entregar, aumentaram o tempo de entrega também. Antes matéria-prima que demorava 20 dias, agora está demorando até dois meses”, disse Cesar Guimarães, diretor da empresa.

Outro produto em falta é o papelão, usado para embalagens. E ainda tem o problema da conta de energia.

“A eletricidade para poder derreter esse plástico e colocar no molde. Então, os dois aumentaram muito de preço e eu tenho que me adaptar aqui com essa estrutura toda”, afirmou Cesar Guimarães.

A falta de insumos e o maior custo da matéria-prima são alguns dos fatores que têm atingido em cheio o setor industrial. Há quatro meses seguidos, a produção tem caído, e o ritmo das fábricas está mais lento em diversas áreas.

Em setembro, segundo dados do IBGE divulgados nesta quinta-feira (4), a queda da produção industrial foi de 0,4%, na comparação com agosto, e de quase 4% na comparação com setembro do ano passado.

Em 18 das 26 áreas pesquisadas, houve queda. O setor de equipamentos de informática e eletroeletrônicos, por exemplo, diminuiu a produção em 18,7%; produtos alimentícios, quase 12%; veículos, praticamente 8%; e borracha e material plástico, recuo de 7,7%.

“Mais do que essa sequência, o que se tem para 2021 é um comportamento predominantemente negativo. Nos nove meses do ano, em sete oportunidades o setor industrial mostrou queda na produção. Isso reforça que o setor industrial se ressente dos efeitos da pandemia da Covid sobre o processo produtivo”, destacou André Macedo, gerente da Pesquisa Industrial do IBGE.

“No auge da pandemia, a indústria consumiu boa parte dos estoques que tinha, porque a produção parou e as pessoas continuaram consumindo. Então, o nível dos estoques está muito baixo e isso está atrapalhando o bom funcionamento da economia”, disse Emerson Marçal, professor da escola de Economia da FGV.

Segundo sondagem da Confederação Nacional da Indústria, mais da metade das empresas ainda enfrenta problemas com matéria-prima, e isso limita a recuperação do setor.

“Tem indústria reclamando da falta de cal, da falta de produtos de madeira. A escassez acaba sendo disseminada entre os produtos. Já tem setores industriais parando por falta de insumos”, ressaltou Maria Carolina Marques, economista da CNI.

Um desabastecimento que preocupa não só o empresário, mas também quem está na linha de produção.

“O desemprego está grande, então, a gente fica com um pouco de medo. Quanto mais trabalho, melhor, porque a gente precisa trabalhar”, disse Antonia Oliveira Fernandes, auxiliar de produção.

Fonte: https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2021/11/04/producao-industrial-brasileira-recua-pelo-quarto-mes-seguido.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp