MENU

09/07/2020 às 19h12min - Atualizada em 09/07/2020 às 19h12min

​Incêndio ambiental é crime, prejudica saúde e meio ambiente

Em junho no Norte Pioneiro, foram registradas 12 ocorrências pelo Corpo de Bombeiros

Jivago França - PortalJNN
Arquivo PortalJNN
Causar incêndios em matas ou florestas, independente de ser uma área de proteção ou não, privada ou pública, é crime. A lei 9.605/98 dispõe sobre sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. Segundo o artigo 41, é determinado que provocar incêndios em mata ou floresta é crime, inclusive na forma culposa, o “sem querer”, e tem como penalidade máxima reclusão de dois a quatro anos e multa.

No mês de junho na região do Norte Pioneiro, nas cidades que abrangem o 7º Subgrupamento de Bombeiros Independente com sede em Santo Antônio da Platina, foram registradas 12 ocorrências de incêndios em vegetação. A grande maioria das ocorrências,  sete, aconteceram em Cambará. Jacarezinho e Ibaiti registraram duas ocorrências desta natureza cada e em Japira aconteceu uma ocorrência.

As informações são do Sistema de Estatísticas de Ocorrências do Corpo de Bombeiros do Paraná. Das 12 ocorrências de incêndios em vegetação, 10 ocorreram durante o dia, no período da tarde. Apenas duas aconteceram no período noturno. Ainda segundo o sistema dos bombeiros, as ocorrências não resultaram em vítimas, mas a fumaça causada pelas queimadas pode prejudicar e muito a saúde e o meio ambiente.

O tenente Eduardo Silva, do setor de comunicação do 7º SGBI comentou sobre os chamados que envolvem incêndios ambientais. "A maioria dos nossos atendimentos são incêndios em que o fogo é colocado para limpar terreno baldio. Agora na estiagem também com o mato seco, acaba tomando uma dimensão muito maior. O fogo acaba se alastrando muito mais rápido", destacou.
Ainda de acordo com o tenente, há uma filtragem no atendimento já por telefone. "Como nosso efetivo é destinado a emergência, muitos desses incêndios eles não trazem perigo. O pessoal coloca fogo e as vezes acaba tendo já algum acero natural, não é perto de propriedade, não oferece nenhum outro risco e por nosso efetivo ser destinado a emergência, muitas dessas ocorrências, dessas queimadas, a gente acaba filtrando no 193 [telefone de emergência] mesmo e não deslocamos nosso pessoal para essas ocorrências, mas ela tem o devido filtro ali para que tudo seja atendido da melhor forma", concluiu o tenente.

Além de destruir a fauna e a flora, as queimadas ambientais também são prejudiciais à saúde humana. O comandante do Corpo de Bombeiros no Paraná, coronel Samuel Prestes comentou sobre o assunto em recente reportagem. “A fumaça que sai de um terreno baldio queimando, por exemplo, pode causar uma dificuldade respiratória, e agora que estamos no meio de uma pandemia tudo isso pode contribuir para agravar mais ainda a situação”, acrescentou.

O que devemos fazer ao avistar um incêndio ambiental?

Caso se depare com um incêndio ambiental de pequeno porte, nada maior que 30 centímetros de altura, pode-se apagá-lo com água ou mesmo com a utilização de abafadores feitos de galhos de árvores mesmo, mas se o fogo já está muito alto ou consumindo uma extensão muito grande de vegetação deve-se ligar para o telefone de EMERGÊNCIA do CORPO DE BOMBEIROS – 193 e informar seu nome, telefone, onde é o incêndio, um ponto de referência, que tamanho está o incêndio, que direção o vento está soprando, se há casas próximas ao incêndio e se há pessoas feridas ou em perigo.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp