MENU

22/11/2021 às 10h42min - Atualizada em 22/11/2021 às 10h42min

Leilão demonstra valor de mercado de cafés especiais

Sacas de 30kg chegaram a ser comercializadas por R$ 1,5 mil

Assessoria
Assessoria
Muito se fala da qualidade do café especial produzido hoje no Norte Pioneiro, mas nem sempre o público que não é diretamente envolvido com a rede cafeeira tem noção da dimensão deste negócio. Neste contexto, o leilão de cafés especiais realizado anualmente durante a Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná (Ficafé) proporciona, além de oportunidades de compra e venda, a demonstração do valor de mercado da produção regional. 

O leilão aconteceu simultaneamente com a premiação da 9ª Edição do Concurso de Cafés Especiais do Norte Pioneiro e mais uma vez teve a participação de empresas de renome nacional e garantiu a venda de lotes por valores expressivos. 

Quase todos os cafés finalistas do prêmio acabaram arrematados por valores acima de R$ 1 mil, sendo vendidos em sacas de 30kg. O maior lance do leilão de 2021 foi de R$ 1,5 mil, o que comprova o elevado valor de mercado da produção de cafés especiais do Norte Pioneiro. 

 “Os cafés que participam do concurso e consequentemente do leilão são muito bem escolhidos, desde a propriedade até a entrega, passando por um corpo de jurados muito criterioso. Este processo, com concurso e leilão, valoriza os cafés especiais e dá uma visibilidade muito grande aos produtores. Por exemplo, o produtor que oferece um café nestas condições de excelência continua sendo procurado depois do evento para fornecer mais lotes, e com valores bem superiores ao preço de mercado”, explica o consultor do Sebrae/PR e um dos idealizadores da Ficafé, Odemir Capello. 

RESULTADOS
O Concurso de Cafés Especiais teve o resultado divulgado de forma simultânea aos dados do leilão e premiou os cafés melhores avaliados na categoria cereja descascado e na categoria natural, após prova de jurados especialistas na área. 

Na categoria cereja descascado o grande vencedor foi o café produzido por Pablo dos Santos, na Estância Serrana, município de Congonhinhas. Sacas da produção foram adquiridas pelo comprador Cristian Luan Bodanezze e pela Cafeeira 3 Corações, aos valores de R$ 800 e R$ 1,2 mil, respectivamente. 

Em segundo lugar ficou a produção de Sebastião Vieira Sobrinho, do Sítio São Marcos, de Pinhalão. Este café foi arrematado por Cristian Luan Bodanezze no valor de R$ 850. 

Fechando o pódio ficou o café produzido por Franciso Lima, no Sítio Fortaleza, em Japira. A saca de 30kg foi arrematada pela Café Basalto e Café Du Coin, por R$ 1,4 mil e R$ 1 mil, respectivamente. 

Já na categoria café natural o grande vencedor foi a produtora Solange Aparecida Brga, do Sítio Raiz, de Pinhalão. No leilão, a produção melhor avaliada pelos jurados teve a saca de 30kg arrematada pela 3 Corações no valor de R$ 1 mil. 

Em segundo lugar ficou o café produzido por Maristela Fátima Souza no sítio São Luiz, localizado em Tomazina. No leilão, foi arrematado por Lucca Cafés com o lance de R$ 1,5 mil. 

Em terceiro lugar ficou a produção de Sirlene Soares de Souza, do Sítio Nossa Senhora das Graças, de Pinhalão. O café foi arrematado pela empresa Café Perino no valor de R$ 1,2 mil. 


PROGRAMAÇÃO
A programação da Ficafé foi mais uma vez bem variada. Foram abordados temas como planejamento anual e gestão da propriedade cafeeira; agricultura 4G na cafeicultura moderna, uso de drones e vants; mercado de cafés especiais; energias renováveis nas propriedades; produção de café com sustentabilidade; evolução e aspectos técnicos de regulagem de colhedoras de café; plantio de café sem sustos e irrigação por gotejamento; o papel da mulher na cadeia do café especial; café especial do pé à xícara; uso racional de fertilizantes na nutrição e qualidade do café; poda do café e produtividade.

A grade ainda trouxe palestras específicas para mulheres que atuam na produção e gestão de propriedades cafeeiras, e conteúdos relacionados à fruticultura, especificamente para a produção de maracujá, abacaxi, goiaba e morango. Temáticas como gastronomia, turismo, casos de sucesso em produção orgânica, panorama regional da agroindústria familiar, protagonismo feminino e liderança da mulher nas propriedades rurais também fizeram parte da programação.

FEIRA
A Ficafé 2021 aconteceu de 27 a 29 de outubro, sendo uma realização do Sebrae/PR, Acenpp (Associação de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná), Cocenpp (Cooperativa dos Produtores de Cafés Certificados e Especiais do Norte Pioneiro do Paraná), Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater (IDR-PR) e Prefeitura de Jacarezinho. 

A feira contou com o apoio do Sindicato dos Corretores de Café no Estado do Paraná (Sincafé), Fecomércio PR, Senac, Associação das Mulheres do Café do Norte Pioneiro do Paraná (Amucafé), Probat, Leogap, Bunn.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp