MENU

09/03/2022 às 16h21min - Atualizada em 10/03/2022 às 00h50min

Com R$ 100 milhões liberados, Banco da Mulher Paranaense já atende 9 mil empreendedoras

O programa Banco da Mulher Paranaense atingiu em fevereiro a marca de 9.091 empreendedoras beneficiadas. Desde 2019, quando o programa gerenciado pela Fomento Paraná foi lançado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, foram liberados R$ 108 milhões para apoiar pequenos negócios liderados por mulheres em todas as regiões do Estado

AEN
https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Com-R-100-milhoes-liberados-Banco-da-Mulher-Paranaense-ja-atende-9-mil-empreendedoras
Com R$ 100 milhões liberados, Banco da Mulher Paranaense já atende 9 mil empreendedoras


Eriksson Felipe Denk
qua, 09/03/2022 - 16:21

09/03/2022 - 17:00


Marca alcançada em fevereiro consolida objetivo de fortalecer iniciativas empreendedoras de mulheres em todos os setores da economia, ampliando a geração de emprego e renda


O programa Banco da Mulher Paranaense atingiu em fevereiro a marca de 9.091 empreendedoras beneficiadas. Desde 2019, quando o programa gerenciado pela Fomento Paraná foi lançado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, foram liberados R$ 108 milhões para apoiar pequenos negócios liderados por mulheres em todas as regiões do Estado. Um apoio crucial para a geração de emprego e renda e para o fortalecimento da participação de mulheres na atividade econômica.



A oferta de linhas de crédito acessíveis e com taxas de juros reduzidas procura reverter um antigo paradigma social: a participação minoritária da mulher nos negócios. Pesquisa feita no ano passado pelo Sebrae mostrou que, mesmo compondo aproximadamente 50% da população do Estado, as mulheres respondem por apenas 34% das empresas abertas no Paraná.



“As pesquisas mostram que as mulheres empreendedoras têm muitas dificuldades ao empreender. Ainda mais se estivermos falando de pequenos negócios geridos por mulheres. Uma dessas dificuldades, com certeza é o crédito. As pequenas empreendedoras muitas vezes são desacreditadas nas instituições financeiras e são excluídas da rede bancaria convencional”, comenta o diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves.



“O Banco da Mulher Paranaense foi criado pelo Governo do Estado justamente para apoiar esses pequenos empreendimentos, incentivar o empreendedorismo feminino, auxiliar no investimento, crescimento e na geração renda para essas mulheres empreendedoras”, enfatiza.





RESULTADO – Foco de ação previsto no Plano de Governo, os resultados positivos do programa são celebrados por quem apoia a iniciativa desde o começo. Madrinha do Banco da Mulher Paranaense, a primeira-dama do Estado e presidente do Conselho de Ação Solidária do Paraná, Luciana Saito Massa, exalta os indicadores alcançados.



“Mais de R$ 100 milhões para que nossas mulheres possam empreender, garantir uma renda extra ou até mesmo mudar de vida. O Banco da Mulher Paranaense é mais uma iniciativa do Governo do Estado que valoriza e dá oportunidade para que as mulheres possam investir em seus sonhos”, destaca.



Também são madrinhas do programa a social media e influenciadora digital Monica Berlitz, fundadora do Clube da Alice, e a empresária Cris Mocellin.





ALCANCE – Em quase 30 meses, a Grande Curitiba foi a região que mais acessou o programa, com R$ 25,7 milhões em recursos captados por 1.797 empreendedoras informais, MEIs, e micro e pequenas empresárias. A região Norte vem na sequência, com 1.703 beneficiadas e R$ 19,7 milhões injetados na economia local.



Na região Oeste foram investidos R$ 13,5 milhões, beneficiando 1.121 empresárias. Volumes expressivos também no Sudoeste, com 989 financiamentos e R$ 11,5 milhões concedidos – dos quais R$ 4,8 milhões apenas em Francisco Beltrão.



Fecham a lista as regiões Centro-Ocidental, com 564 contratos e R$ 6,2 milhões financiados; Centro-Oriental: 485 contratos e R$ 5,7 milhões; Sudeste: 298 contratos e R$ 3,9 milhões; e Centro-Sul: 371 contratos e R$ 3,6 milhões.



O perfil das atividades comerciais e de serviços que mais apareceram entre as empreendedoras beneficiadas pelo programa é uma boa mostra de como os recursos estão fortalecendo atividades bastante típicas das mulheres. O segmento de alimentação teve pouco mais de 330 empreendedoras atendidas. Vestuário (328) e estética (268) também concentraram parcela importante dos valores movimentados pelo Banco da Mulher Paranaense.





GRATIDÃO – A curitibana Adriana Tondin, 47 anos, contou com os recursos do Banco da Mulher Paranaense para transformar um antigo hobby em fonte de renda. Apaixonada por gastronomia desde criança, ela encontrou no programa a oportunidade que precisava para se desenvolver.



“Esse empréstimo veio para fomentar as minhas expectativas com o meu negócio, que antes funcionava na cozinha da minha casa e hoje eu tenho um espaço específico para realizar as encomendas que eu faço”, diz. “A partir desse empréstimo a gente conseguiu terminar a construção de parte desse espaço e colocar as máquinas que nós precisávamos, como o forno e o fogão industrial, uma geladeira e o micro-ondas”.



“O diferencial da Fomento Paraná para os outros bancos é que ela acreditou em mim”, opina. “Em outros lugares que fui atrás de recursos percebi aquele olhar de descrença, sabe? Através do incentivo da Fomento Paraná, que acreditou que eu sou capaz, eu consegui realizar os meus planos”.



A oportunidade garantiu a Adriana a chance de diversificar a atuação. Hoje, além de encomendas de bolos para casamentos e aniversários, ela prepara quentinhas, ovos de páscoa e faz refeições sob demanda na casa de clientes. “Esse empréstimo me alavancou e me possibilitou encarar desafios maiores, como servir em eventos com mais de 100, 150 pessoas”, afirma.





FACILIDADES – Os recursos do Banco da Mulher Paranaense podem ser usados para construção, reforma, ampliação ou modernização de instalações; compra de máquinas, equipamentos e softwares; formação de estoques para manutenção de empreendimentos e também para custeio de treinamentos, consultorias, pesquisas, estudos e projetos.



As taxas de juros são diferenciadas. No microcrédito, para valores de R$ 5 mil a R$ 20 mil, a taxa é a partir de 0,45% ao mês, com 36 meses para pagar e carência de até três meses. Nas linhas para micro e pequenas empresas, com valores entre R$ 20 mil e R$ 500 mil, a taxa de juros é a partir de 0,93% ao mês. O prazo para pagar é de até 60 meses e a carência incluída no prazo varia de três até 12 meses.



COMO CONTRATAR – O programa é direcionado a negócios que tenham mulheres como proprietárias ou sócias - com participação mínima de 10% na sociedade e há, pelo menos, 6 meses compondo o quadro societário do empreendimento.



Podem financiar, por meio do Banco da Mulher Paranaense, Microempreendedoras Individuais (MEI), Empresária Individual (EI), ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) e também empreendedoras informais de atividades que podem ser MEI, e que precisam modernizar ou ampliar as atividades em negócios na indústria, comércio ou serviços, cujo faturamento anual seja de até R$ 360 mil, ou, ainda, Micro e Pequenas Empresas, que faturem até R$ 4,8 milhões ao ano.



Para saber mais sobre Banco da Mulher Paranaense, localizar agentes de crédito ou postar sua proposta online acesse: https://www.fomento.pr.gov.br/Banco-da-Mulher-Paranaense-Microcredito
















Fonte: https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Com-R-100-milhoes-liberados-Banco-da-Mulher-Paranaense-ja-atende-9-mil-empreendedoras
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente do Brasil?

76.4%
15.7%
1.3%
0.8%
0.5%
1.8%
0.3%
0.3%
0.3%
0.5%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp