MENU

22/03/2022 às 18h01min - Atualizada em 23/03/2022 às 00h00min

Incubadora da UEL recebe cinco novas startups dos setores de saúde, agro e meio ambiente

A Incubadora de Empresas (Intuel) da Agência de Inovação Tecnológica (Aintec), pertencente à Universidade Estadual de Londrina (UEL), recebeu este mês cinco novas startups que deverão passar por estágio de desenvolvimento por pelo menos 24 meses para melhorar a performance junto ao mercado, buscando inserção comercial

AEN
https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Incubadora-da-UEL-recebe-cinco-novas-startups-dos-setores-de-saude-agro-e-meio-ambiente


Incubadora da UEL recebe cinco novas startups dos setores de saúde, agro e meio ambiente


Rosemeiry Tardivo
ter, 22/03/2022 - 18:01

22/03/2022 - 18:10


Elas passarão por estágio de desenvolvimento por pelo menos 24 meses para melhorar a performance junto ao mercado, buscando inserção comercial. Outras três empresas receberam a graduação.


A Incubadora de Empresas (Intuel) da Agência de Inovação Tecnológica (Aintec), pertencente à Universidade Estadual de Londrina (UEL), recebeu este mês cinco novas startups que deverão passar por estágio de desenvolvimento por pelo menos 24 meses para melhorar a performance junto ao mercado, buscando inserção comercial. As novas empresas estão relacionadas aos setores do agronegócio, saúde e destinação de resíduos.



Segundo o gerente da Intuel, Thiago Stiri, outras três empresas receberam a graduação depois de mais de dois anos de consultoria e acompanhamento, e devem deixar a incubadora – Xmodal, Agribella e Agrotátil. Ele explica que todas as startups passam por processo de seleção antes de chegar à Intuel para o trabalho de acompanhamento.



“Em geral, o empresário e o pesquisador têm conhecimento específico sobre o produto ou serviço”, detalha. Durante o período de incubação, a equipe recebe informações sobre conceitos relacionados à administração, com ênfase em custos, criação e posicionamento de marca e análise da atuação dos concorrentes. Todo esse conteúdo é repassado por meio de cursos de capacitação e de desenvolvimento.





De acordo com o gerente, o planejamento prevê crescimento sustentável para as startups, considerando que a mortalidade de jovens empresas e negócios representa um grande desafio. A pesquisa Sobrevivência de Empresas (2020), feita pelo Sebrae, mostrou que o setor de Microempreendedores Individuais (MEIs) é o que apresenta a maior taxa de mortalidade de negócios em até cinco anos (29%). Para as microempresas, a taxa chega a 21,6% após cinco anos, e de 17% para empresas de pequeno porte. O levantamento considerou a base da Receita Federal e foi divulgado em meados do ano passado.



NOVAS STARTUPS –Entre as novas incubadas está a OAZO, formada por pesquisadores do Grupo de Estudos e Pesquisa da Sede (GPS), coordenado pela professora Ligia Fahl Fonseca, do Departamento de Enfermagem da UEL. A startup inicia o processo de amadurecimento na Intuel de forma robusta, já que está entre as 250 classificadas no Edital Catalisa ICT de Planos de Inovação, do Sebrae e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).



Pelo edital, a empresa receberá o total de R$ 150 mil em bolsas durante um ano, além da participação de jornada de aceleração com capacitação em gestão, mentorias, acesso a serviços tecnológicos e ao universo empresarial.





Integram a startup os pesquisadores Aline Korki Arrabal Garcia Massardi, Leonel Nascimento e Marilia Ferrari Conchon, que atuam no GPS, todos com formação acadêmica. OAZO significa oásis em esperanto, referência ao foco da pesquisa, que busca socorrer pacientes que sofrem mais do que dor e os impactos do tratamento ou pós-operatório. A sede faz parte do cotidiano dentro do ambiente hospitalar porque pacientes precisam manter jejum antes de cirurgias ou em determinadas condições de internamento, sendo as maiores reclamações, portanto, sintoma subtratado.



Em 2014 o GPS implantou no Hospital Universitário da UEL o manejo da sede, a partir do picolé de água. De acordo com o protocolo, existem quatro etapas distintas para tratar o paciente – identificação, mensuração, avaliação da segurança e estratégia de alívio da sede. Em 2017, o grupo desenvolveu o picolé mentolado para tratamento de sede, considerado mais efetivo. As pesquisas resultaram ainda em 36 artigos científicos publicados.





Esse know how foi apresentado em congressos e resultou em convites de hospitais interessados na implantação desse modelo. Durante a pandemia do coronavírus, nos últimos dois anos, o GPS desenvolveu trabalho com oito hospitais para difundir o manejo contra sede em pacientes.



Em julho do ano passado, o grupo entendeu que havia conteúdo inovador que justificava a criação da startup. A proposta da OAZO é disseminar esse conhecimento para um maior número de pacientes. Outra vertente é patentear os produtos utilizados no tratamento da sede em ambiente hospitalar.



NOVAS INCUBADAS 2022



Icrop

Gestão de resíduos sólidos em condomínios verticais

Alimentos probióticos para Pets

Fantus

OAZO



INCUBADAS



Advansis

Agribela

Agrotátil

Allga

BIOTEC Ativos

CIMEBIO

Fitovision

Gral

Poliverde

Xmodal.





Fonte: https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Incubadora-da-UEL-recebe-cinco-novas-startups-dos-setores-de-saude-agro-e-meio-ambiente
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente do Brasil?

73.2%
17.7%
1.3%
0.7%
0.7%
2.0%
0.3%
0.3%
0.3%
0.7%
2.7%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp