MENU

31/03/2022 às 11h28min - Atualizada em 31/03/2022 às 11h28min

​CTG Brasil inicia implantação do Plano de Ação de Emergência na Usina Canoas I

Ação preventiva em Zona de Autossalvamento da barragem inclui instalação de placas de sinalização de rotas de evacuação e torres de sirenes

Assessoria
Assessoria
A CTG Brasil, uma das líderes em geração de energia limpa no País, em parceria com as defesas civis dos municípios de Cândido Mota, Itambaracá e Santa Mariana, dará início à instalação de placas de sinalização de rotas de evacuação e torres de sirenes na Zona de Autossalvamento (ZAS), área de impacto imediato a jusante da Usina Hidrelétrica Canoas I. A ação preventiva é uma importante etapa do processo de implantação do Plano de Ação de Emergência (PAE) na região e visa orientar a população sobre procedimentos de segurança em áreas de risco.

As torres de sirenes, em caso de emergência na barragem, terão o papel de alertar, por meio da emissão de sinal sonoro, a população que vive na ZAS para se dirigirem até o ponto de segurança mais próximo utilizando as rotas de evacuação.

“É importante reforçar que todas as ações previstas no PAE são preventivas. Elas visam garantir a segurança estrutural e operacional do empreendimento, bem como proteger e minimizar os impactos à comunidade e ao meio ambiente em uma eventual situação de emergência”, explica Pedro Nunes, gerente de Segurança de Barragem da CTG Brasil.

Nunes destaca ainda que todas as usinas operadas pela CTG Brasil são seguras, consideradas de baixo risco e operam dentro do que rege a Lei de Segurança de Barragens.

“A empresa realiza intenso e permanente trabalho de monitoramento e controle das condições de segurança, com o objetivo de identificar previamente qualquer comportamento irregular. Esse monitoramento é realizado por uma equipe altamente especializada, por meio de processos técnicos e de gestão criteriosos e bem definidos, com uso de tecnologia de ponta e em total conformidade com as diretrizes definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)”, completa Nunes.

Próximos passos
A comunidade local e especialmente os moradores que vivem na Zona de Autossalvamento serão informados pela CTG Brasil sobre todas as ações a serem executadas referentes ao PAE por diversos meios de comunicação, incluindo carros de som e postagens nas redes sociais.

Após a conclusão da implantação das rotas de evacuação e sirenes, a próxima etapa do PAE inclui convidar a população que reside nessas áreas para exercícios simulados de evacuação, em conjunto com as defesas civis municipais.

Além de Canoas I, a empresa está implantando o PAE nas outras 13 usinas sob sua concessão, distribuídas por cinco Estados. As ações preventivas em parceria com as prefeituras e defesas civis envolvem ao todo 32 municípios.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente do Brasil?

75.7%
16.2%
1.4%
0.8%
0.5%
1.9%
0.3%
0.3%
0.3%
0.5%
2.2%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp