MENU

11/04/2022 às 10h41min - Atualizada em 11/04/2022 às 10h41min

​UENP lança Desata, projeto de inovação e extensão tecnológica para produtores rurais

Uma das inovações é um carro itinerante que fará visitas às propriedades dos agricultores. Ele tem um laboratório móvel com um sistema de análise de imagem para o agricultor. A ação irá beneficiar agricultores do Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás

Agência Estadual de Notícias
Agência Estadual de Notícias
Com o propósito de atender soluções emergenciais demandadas dos agricultores no campo, o Núcleo de Investigação em Tecnologia de Aplicação e Máquinas Agrícolas (NITEC) da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), em parceria com a empresa Juma-Agro Tecnologias para Altas Produtividades, dão início ao projeto de extensão Desata (Decisão Sustentável Avançada em Tecnologia de Aplicação). A ação irá beneficiar agricultores do Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás.

O professor da UENP e coordenador do Desata, Rone Batista, destaca que, por meio do projeto, tudo o que é realizado em laboratório será levado para o campo, diretamente para os agricultores. “Nós vivemos pesquisando e estudando para que o nosso conhecimento seja extrapolado e possa contribuir com as pessoas. Queremos levar essa experiência de laboratório para o campo. A intenção do projeto é ter demonstrações, ser dinâmico, para tirar todas as dúvidas dos participantes”, explica.

Durante o evento de lançamento, na semana passada, foi apresentada uma experiência de como funcionará o projeto. Uma delas é um carro itinerante que fará visitas às propriedades dos agricultores. Ele tem um laboratório móvel com um sistema de análise de imagem para o agricultor acompanhar visualmente como trabalhar as técnicas corretas no campo.

“Nesta plataforma nós demonstramos uma parte de interação com o público-alvo com o sistema digital, no qual ele pode acompanhar todas as demonstrações dentro do laboratório móvel via celular ou tablet, através de um aplicativo”, comenta Rone. “Por que esse projeto é inovador? Nós estamos levando todo um laboratório para o campo, tudo o que existe de tecnologia de aplicação está dentro da van ao alcance dos agricultores”.

Outros focos são técnicas de aplicação de produtos que reduzem o impacto ambiental das pulverizações e a necessidade de manutenção da máquina pulverizadora.

O projeto é coordenado pela equipe de engenheiros agrônomos Rone Batista de Oliveira, professor da UENP; Anderson Souza de Jesus, gestor do projeto Juma-Agro; e os instrutores de campo João Victor Campo e José Gabriel Castilho Theodoro.

“Nosso compromisso é contribuir com o produtor de forma técnica, científica e confiante para trazer resultado, sempre com segurança”, afirma Anderson.

EXTENSÃO – Durante a solenidade de abertura, a reitora da UENP, Fátima Padoan, enalteceu que projetos e eventos como o lançamento do Desata são de extrema relevância para reafirmar a importância da universidade. “Eu não tenho dúvida de que esse projeto será um sucesso. Aos agricultores, quero dizer que a confiança que os senhores depositam em nossa universidade é motivo de grande prestígio. Sabemos que a universidade é a porta da frente de qualquer Estado, é o melhor caminho a ser seguido”, afirmou.

O diretor comercial da empresa Juma-Agro, Júlio Iwao Matino, disse que a empresa está há 34 anos no mercado e atende a cinco estados do Brasil. Agora, através do projeto Desata, chegou ao Paraná. “O sonho do professor Rone nos motivou a participar e ter oportunidade de conhecer o Paraná, trabalhar nesse Estado e tentar, cada dia mais, inovar e levar produtividade para os agricultores. Por isso, é com muito orgulho que nós, como iniciativa privada, vamos participar do projeto”, disse.

A Embrapa Soja também está integrada ao Desata. O pesquisador e líder da equipe de Entomologia da instituição, Samuel Roggia, destacou a parceria com a universidade e a importância de estar efetivamente junto ao agricultor. “A Embrapa Soja trabalha com pesquisa e esse projeto tem um caráter de extensão, ou seja, é o conhecimento gerado pela pesquisa sendo levado para o campo. São as instituições públicas, UENP e Embrapa, desempenhando seu papel diretamente com o agricultor, que é o nosso público em comum”, destacou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente do Brasil?

74.5%
16.7%
1.5%
0.9%
0.6%
2.1%
0.3%
0.3%
0.3%
0.6%
2.3%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp