30/04/2022 às 16h41min - Atualizada em 02/05/2022 às 00h00min

Setor de serviços responde por 66% das vagas de emprego abertas no primeiro trimestre

Quase sete em cada dez pessoas que conseguiram um emprego nos primeiros três meses de 2022, no Paraná, começaram a trabalhar no setor de serviços. As atividades que envolvem restaurantes, lanchonetes, hotéis, imobiliárias e transporte, entre outras áreas, abriram 36

AEN
https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Setor-de-servicos-responde-por-66-das-vagas-de-emprego-abertas-no-primeiro-trimestre


Setor de serviços responde por 66% das vagas de emprego abertas no primeiro trimestre


Solange de Cas…
sab, 30/04/2022 - 16:41

01/05/2022 - 09:00


Atividades que envolvem restaurantes, lanchonetes, hotéis, imobiliárias e transporte, entre outras áreas, abriram 36.895 vagas com carteira assinada entre janeiro e março, 66% dos novos postos de trabalho formais criados no Estado no primeiro trimestre.


Quase sete em cada dez pessoas que conseguiram um emprego nos primeiros três meses de 2022, no Paraná, começaram a trabalhar no setor de serviços. As atividades que envolvem restaurantes, lanchonetes, hotéis, imobiliárias e transporte, entre outras áreas, abriram 36.895 vagas com carteira assinada entre janeiro e março, 66% dos novos postos de trabalho formais criados no Estado no primeiro trimestre.



A indústria foi outro setor que se destacou das contratações, com 10.306 novos postos de trabalho no período. É seguida pela construção (4.958), agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (2.833) e comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (503).



“Comemoramos este Dia do Trabalhador com o mercado aquecido e todos os setores da economia com saldo positivo nas contratações”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “O Paraná tem uma economia forte, mão de obra qualificada e um setor produtivo que caminha em consonância com as ações do governo para termos um Paraná cada vez mais desenvolvido e gerando emprego para a sua população. Nosso Estado é de gente que trabalha”.



Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, e foram levantados pelo Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf).



O levantamento leva em conta a série sem ajustes, que não tem as informações das declarações entregues fora de prazo pelos empregadores. Na série com ajustes divulgada na quinta-feira (28) pelo Ministério do Trabalho, o Paraná teve um saldo de 56.225 vagas de emprego criadas nos primeiros três meses do ano.



"Temos a maior rede de Agências do Trabalhador do País, que somente neste ano já indicaram 100 mil pessoas a vagas de emprego. Junto a programas como as Carretas do Conhecimento e o Cartão Futuro, que incentivam a capacitação e o primeiro emprego, criamos novas oportunidades aos trabalhadores", afirmou o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Rogério Carboni.  



“Além de ser o quinto estado que mais gerou empregos no primeiro trimestre do ano, o Paraná vem mostrando recuperação principalmente no setor de serviços, que foi muito afetado pela pandemia e precisou paralisar suas atividades”, destacou a chefe do Departamento de Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Sejuf, Suélen Glinski. “Com a política do Governo do Estado de atração de investimentos e manutenção das empresas já instaladas no Paraná, o setor industrial foi outro que se destacou no período”.





SEGMENTOS – Entre os segmentos que compõem o setor de serviços, o que mais abriu novas vagas foram as atividades relacionadas à informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, com 20.816 postos. Na sequência estão administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (7.984), transporte, armazenagem e correio (2.981), alojamento e alimentação (2.729), outros serviços (2.367) e serviços domésticos (18).



Na indústria, a área que lidera as contratações é a indústria de transformação, com 10.275 vagas abertas no período. O segmento de água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação teve saldo de 273 vagas e a indústria extrativista de 16 postos. Eletricidade/gás teve saldo negativo, fechando o trimestre com -258 vagas.



O setor de serviços também puxou o saldo de vagas no mês de março. Das 8.638 vagas criadas no período, 5.404 eram das atividades de serviços, o que corresponde a 62% do total. As áreas de alojamento e alimentação tiveram a maior participação, com a abertura de 1.081 postos formais no mês.



Foi seguida pelos segmentos da administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (2.172), outros serviços (938), de transporte, armazenagem e correio (761), informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (441) e serviços domésticos (11).



A indústria geral foi, também em março, o segundo setor com maior saldo de empregos. Foram 1.114 vagas criadas, com destaque para a indústria de transformação, com 1.206 postos de trabalho. O segmento de eletricidade/gás teve saldo oito vagas e a indústria extrativista de uma vaga. O segmento de água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação teve saldo negativo de -101.



Já o comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas fechou o mês com 1.101 vagas abertas, a construção com 535 postos de trabalho e a agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura com 484 vagas.





BOM MOMENTO – A abertura de mais de 56 mil vagas vem em um bom momento para o mercado de trabalho paranaense, que fechou o ano de 2021 com o melhor resultado na geração de empregos em 18 anos, com mais de 172 mil novos postos de trabalho no ano passado. Foi o melhor da região Sul e o quarto melhor do País.



Com o isso, o Estado chega ao Dia do Trabalhador, comemorado neste domingo, 1º de maio, com a menor taxa de desemprego desde o final de 2015. O Estado fechou 2021 com um índice de desocupação de 7%, o quinto menor do País.



O resultado do ano passado foi bem melhor do que a média nacional, cujo índice de desemprego chegou a 13,2% no ano passado e atualmente está em 11,1%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e foram levantados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).
















Fonte: https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Setor-de-servicos-responde-por-66-das-vagas-de-emprego-abertas-no-primeiro-trimestre
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp