21/06/2022 às 14h38min - Atualizada em 21/06/2022 às 14h38min

​Parceria entre Tecpar e AMP leva informações sobre produção orgânica a municípios do Paraná

Por meio de workshops com as prefeituras, o Tecpar busca estimular a geração de empregos e renda, com foco no desenvolvimento regional sustentável, em alinhamento com as ações do Governo do Estado.

AEN
Divulgação
Representantes dos municípios paranaenses participaram de um projeto pioneiro desenvolvido em parceria pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e pela Associação dos Municípios do Paraná (AMP) para ampliar a certificação de produtos orgânicos no Estado. Por meio de workshops com as prefeituras, o Tecpar busca estimular a geração de empregos e renda, com foco no desenvolvimento regional sustentável, em alinhamento com as ações do Governo do Estado.

Já participaram de edições do workshop representantes de 16 municípios vinculados à Associação dos Municípios do Centro do Paraná (Amocentro) e outros sete cidades ligados à Associação dos Municípios do Litoral do Paraná (Amlipa). Nesta terça-feira (21), o workshop foi realizado em Jacarezinho, sede da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), que representa 25 cidades da região.

O Tecpar atua na certificação de orgânicos há mais de 20 anos, tendo sido o primeiro organismo credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pelo Inmetro.

O diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, que esteve na abertura do workshop em Jacarezinho, ressalta que a meta da gestão é levar as ações do instituto cada vez mais próximas dos municípios.

"O Tecpar é referência na área de orgânicos e, com o acordo com a AMP, passamos a levar essa experiência aos municípios. Essa cooperação, que tem como objetivo maior fortalecer o Paraná como grande produtor de orgânicos no Brasil, busca compartilhar com os municípios paranaenses as práticas sustentáveis da produção de orgânicos, que conferem maior qualidade e valor agregado aos produtos orgânicos comercializados pelos agricultores familiares", pontua Callado.

O workshop tem o objetivo de orientar secretários e técnicos municipais ligados à área de agricultura a respeito dos requisitos e normas da produção orgânica que devem ser seguidos pelos produtores que buscam obter a certificação.

Para o presidente da AMP e prefeito de Jesuítas, Júnior Weiller, os benefícios gerados pela parceria são enormes e impactam positivamente os municípios, os produtores rurais e a sociedade.

"Além de propiciar qualificação de alto nível aos produtores de orgânicos no Estado que é o celeiro do Brasil, o projeto propicia a geração de renda e de empregos nos municípios e, ainda, a oferta de produtos de altíssima qualidade à população. Os orgânicos vieram para ficar porque a sociedade clama por produtos com maior valor agregado e livres de agrotóxicos. É um mercado em expansão que merece atenção de todos os setores ligados ao setor agrícola", salienta.

QUALIDADE NA PRODUÇÃO – A certificação de orgânicos é uma oportunidade para o desenvolvimento da produção de pequenos agricultores familiares, trazendo benefícios como o aumento de renda, profissionalização e acesso a novos mercados.

Com a certificação, a unidade de produção ou processamento estará autorizada a utilizar o Selo Orgânicos do Brasil, imprescindível para comercialização de produtos em todo o território nacional.

O selo pode ser concedido a agricultores que atuam nas seguintes áreas: produção primária vegetal e animal; processamento de produtos de origem vegetal e animal ou extrativismo sustentável orgânico. Os produtores certificados também poderão participar de programas que incentivam a compra de produtos da agricultura familiar.

MUNICÍPIOS – As duas edições anteriores do workshop sobre produtos orgânicos foram realizadas a representantes dos municípios de Jesuítas, Pitanga, Altamira do Paraná, Boa Ventura de São Roque, Campina do Simão, Cândido de Abreu, Guarapuava, Iretama, Laranjal, Manoel Ribas, Mato Rico, Nova Tebas, Palmital, Roncador, Santa Maria do Oeste, Turvo, Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná.

Nesta terça-feira (21), a terceira edição do workshop foi realizada na sede da Amunorpi, que representa os municípios de Abatia, Barra do Jacaré, Cambará, Carlópolis, Conselheiro Mairinck, Curiúva, Figueira, Guapirama, Ibaiti, Jaboti, Jacarezinho, Japira, Joaquim Távora, Jundiaí do Sul, Pinhalão, Quatiguá, Ribeirão Claro, Ribeirão do Pinhal, Salto Itararé, Santana do Itararé, Santo Antônio da Platina, São Jose da Boa Vista, Siqueira Campos, Tomazina e Wenceslau Braz.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp