02/09/2022 às 21h54min - Atualizada em 03/09/2022 às 00h00min

EUA anunciam US$ 1,1 bilhão em ajuda militar a Taiwan

Washington é o principal aliado de Taipei. Tensão entre China e EUA aumentou após a visita de Nancy Pelosi à ilha reivindicada pelos chineses.

G1 Mundo
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/09/02/eua-anunciam-us-11-bilhao-em-ajuda-militar-a-taiwan.ghtml



Washington é o principal aliado de Taipei. Tensão entre China e EUA aumentou após a visita de Nancy Pelosi à ilha reivindicada pelos chineses. Taiwan realizou exercícios militares em agosto, usando mísseis Harpoon
Johnson Lai/AP Photo/picture alliance
Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira (02/09) um pacote de ajuda militar a Taiwan no valor de 1,1 bilhão de dólares. O montante servirá a ilha, cuja soberania é reivindicada pela China, para reforçar seu sistema de mísseis e radares, segundo informou um porta-voz do Departamento de Estado americano.
O pacote é o maior já concedido a Taiwan pela gestão do presidente Joe Biden e inclui 60 sistemas de mísseis do tipo Harpoon e 100 mísseis de curto alcance AIM-9 Sidewinder, além de apoio financeiro para um sistema de radares.
A ajuda ainda precisa ser aprovada pelo Congresso dos EUA, onde Taiwan tem o apoio tanto dos democratas quanto dos republicanos, fazendo da aprovação uma mera formalidade.
O anúncio da nova ajuda ocorre em um momento de particular tensão entre os EUA e a China, acentuada pela recente visita a Taiwan da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi. Em represália, a China realizou exercícios militares de grande escala ao redor de Taiwan — o que levou a ilha a fazer o mesmo.
O porta-voz do Departamento de Estado argumentou que a ajuda militar é necessária para que Taiwan "mantenha a sua capacidade de se defender" e recordou que, desde 2010, o governo dos EUA notificou o Congresso de mais de 35 bilhões de dólares em ajuda militar a Taiwan.
Motivo de atrito entre EUA e China
Taiwan tem sido historicamente uma das maiores fontes de atrito entre a China e os EUA, sobretudo porque Washington D.C. é o principal fornecedor de armas de Taiwan e seria seu maior aliado militar no caso de uma possível guerra com Pequim.
A ajuda, argumentou o porta-voz, cumpre com o princípio "uma só China", que Pequim impõe como base para os seus laços com qualquer país.
Esta política significa que o único governo chinês que os EUA devem reconhecer é o que está sediado em Pequim, o que os afasta das aspirações de independência de Taiwan.
Biden tem reiterado repetidamente o seu respeito a esse princípio, o que levou os EUA a cortar laços diplomáticos com Taipei e a estabelecê-los com Pequim há quase meio século.
Em troca, os EUA adotaram o Taiwan Relations Act de 1979, no qual se comprometiam a prestar ajuda militar à ilha, mas não deixavam claro se interviriam no caso de um ataque chinês, uma política apelidada de "ambiguidade estratégica".
A ilha de Taiwan
A ilha de Taiwan está localizada a sudeste da China continental. Autogovernada desde 1949, tem um regime democrático e é politicamente próxima de países ocidentais, além de ser uma importante produtora de chips eletrônicos.
A China, no entanto, considera Taiwan parte de seu território e exige que países terceiros escolham entre manter relações diplomáticas ou com Pequim ou Taipei.
A visita de membros do alto escalão do governo americano à ilha não é novidade e aumentou nos governos de Donald Trump e Joe Biden.
Mas, antes de Pelosi, a última vez em que um parlamentar que preside a Câmara dos EUA – o político mais importante do país após o vice-presidente – visitou a ilha foi em 1997, com Newt Gingrich, que comandou a casa entre 1995 e 1998, durante o governo de Bill Clinton.
Nos últimos anos, Taiwan também teve uma série de visitas de delegações da Europa e de outros aliados ocidentais, em parte devido à postura mais agressiva de Pequim sob comando do presidente Xi Jinping.
Em meio às deteriorações das relações entre Estados Unidos e China , e da pressão chinesa sobre a ilha, Taiwan também comprou uma série de armamentos americanos nos últimos anos.

Replicado material do portal G1 via RSS



Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/09/02/eua-anunciam-us-11-bilhao-em-ajuda-militar-a-taiwan.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp