02/10/2022 às 18h00min - Atualizada em 03/10/2022 às 00h00min

Presidente de Burkina Faso renuncia sob condição de ter segurança garantida

Decisão foi tomada após o governo burkineonse sofrer, na última sexta-feira (30), segundo golpe militar desde o começo do ano.

G1 Mundo
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/10/02/presidente-de-burkina-faso-renuncia-sob-condicao-de-ter-seguranca-garantida.ghtml



Decisão foi tomada após o governo burkineonse sofrer, na última sexta-feira (30), segundo golpe militar desde o começo do ano. O autodeclarado novo líder de Burkina Faso, Ibrahim Traore, é recebido por apoiadores segurando bandeiras russas ao chegar à televisão nacional em um veículo blindado em Ouagadougou, Burkina Faso, 2 de outubro de 2022
REUTERS/Vincent Bado
Neste domingo (2), o autodeclarado líder militar de Burkina Faso, capitão Ibrahim Traore, aceitou uma renúncia condicional oferecida pelo presidente Paul-Henri Damiba para evitar mais violência no país. A decisão foi tomada após o governo burkineonse sofrer, na última sexta-feira (30), o segundo golpe militar desde o começo do ano — o primeiro aconteceu em janeiro e foi realizado pela junta militar comandada por Damiba.
Segundo o acordo, anunciado em entrevista coletiva, Traore concordou com sete condições, incluindo a garantia da segurança de Damiba e a segurança dos soldados que o apoiavam, além do cumprimento das promessas feitas ao bloco regional da África Ocidental, a Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (Cedeao), de retornar ao regime constitucional até julho de 2024.
Leia mais
Burkina Faso sofre segundo golpe militar em oito meses
Além de Burkina Faso, outros três países da África Ocidental e Central sofreram golpes em pouco mais de dois anos
Damiba não foi encontrado para comentar a situação. Um familiar próximo disse à Reuters que ele deixou o país no domingo.
Mais cedo, Traore disse que a ordem estava sendo restaurada após violentos protestos contra a embaixada francesa tomarem conta das ruas da capital Ouagadougou. Nos últimos dias, surgiram divisões dentro do exército, com muitos soldados parecendo buscar apoio da Rússia à medida que a influência da França, que colonizou o país, diminuía.
"Queremos informar à população que a situação está sob controle e a ordem está sendo restabelecida", disse um oficial do exército em comunicado transmitido pela televisão nacional. "Convidamos você a continuar com suas atividades e abster-se de todos os atos de violência e vandalismo, principalmente contra a embaixada francesa e a base militar francesa."

Replicado material do portal G1 via RSS



Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/10/02/presidente-de-burkina-faso-renuncia-sob-condicao-de-ter-seguranca-garantida.ghtml
Link
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp