02/10/2022 às 17h41min - Atualizada em 03/10/2022 às 00h00min

Haiti confirma 7 mortes por cólera e investiga casos suspeitos

Um novo surto da doença seria devastador para país, onde a atividade econômica parou no mês passado devido a um bloqueio de gangues.

G1 Mundo
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/10/02/haiti-confirma-caso-de-colera-e-investiga-casos-suspeitos.ghtml



Um novo surto da doença seria devastador para país, onde a atividade econômica parou no mês passado devido a um bloqueio de gangues. Mulheres carregam baldes cheios de água em meio à escassez após protestos em Porto Príncipe, no Haiti, em 17 de setembro de 2022
REUTERS/Ralph Tedy Erol
Autoridades do Haiti confirmaram que cerca de sete pessoas morreram de cólera no país. A declaração foi feita pelo diretor-geral do Ministério da Saúde, Laure Adrien, em uma coletiva de imprensa neste domingo (2), acrescentando que as autoridades ainda estão tentando confirmar o número exato.
Um novo surto de cólera seria devastador para o Haiti, onde a atividade econômica parou no mês passado devido a um bloqueio de gangues que impediu a distribuição de combustível, levando a uma situação de escassez que fechou negócios e muitos hospitais.
O Ministério da Saúde do Haiti disse em comunicado que um caso foi confirmado na área de Porto Príncipe e que havia casos suspeitos na cidade de Cite Soleil, fora da capital.
O ministério pediu aos cidadãos que tomem medidas sanitárias, como lavar as mãos e consumir água potável para evitar a infecção.
A doença matou cerca de 10.000 pessoas em um surto de 2010 que foi atribuído a uma força de paz das Nações Unidas.
Tropas do Nepal, onde a cólera é endêmica, estavam no Haiti como parte de uma força de paz da ONU estabelecida em 2004 após a derrubada do presidente Jean-Bertrand Aristide. O tamanho da missão foi aumentado após o terremoto de 2010 no Haiti.
As Nações Unidas em 2016 pediram desculpas pelo surto, sem assumir a responsabilidade.
Um painel independente nomeado pelo então secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, divulgou um relatório de 2011 que não determina de forma conclusiva como a cólera foi introduzida no Haiti.
Os membros do painel em 2013 publicaram independentemente um artigo que concluiu que o pessoal associado à missão de paz da ONU era "a fonte mais provável".
A Organização Pan-Americana da Saúde em 2020 disse que o Haiti passou um ano sem casos confirmados de cólera.
Confrontos entre gangues em Porto Príncipe, capital do Haiti, deixaram 89 mortos em uma semana

Replicado material do portal G1 via RSS



Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/10/02/haiti-confirma-caso-de-colera-e-investiga-casos-suspeitos.ghtml
Link
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp