03/10/2022 às 21h47min - Atualizada em 04/10/2022 às 00h00min

Bolsonaro busca aliados em SP, RJ e MG; Lula acena para PDT, MDB e PSDB

Campanhas presidenciais iniciam reuniões e contatos estratégicos para aumentar o potencial de voto de seus candidatos; segundo turno acontece no dia 30 de outubro

Jovem Pan
https://jovempan.com.br/noticias/politica/eleicoes-2022/bolsonaro-busca-aliados-em-sp-rj-e-mg-lula-acena-para-pdt-mdb-e-psdb.html


No primeiro dia após os resultados oficiais das eleições presidenciais de 2022, em que ficou definido que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enfrentará o presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno, que ocorrerá no dia 30 de outubro, as duas campanhas passaram o dia em reuniões, em contato com outros candidatos e aliados e negociando apoios para ampliar a margem de conquista de voto. Após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) oficializar o embate entre Lula e Bolsonaro, que tiveram 48,42% e 43,20% dos votos válidos, respectivamente, o Palácio do Planalto foi palco de uma reunião da coordenação da campanha do presidente Bolsonaro. O comitê da reeleição recebeu, por exemplo, o ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), que disputará o segundo turno contra Fernando Haddad pelo comando do governo de São Paulo. A ideia é afinar o discurso e colar a imagem de Bolsonaro em Tarcísio para que a dupla tenha um desempenho ainda melhor no maior colégio eleitoral do país, onde o candidato do PL teve quase 2 milhões de votos a mais que Lula. Além disso, já nas primeiras horas após o fim da apuração, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), foi procurado para acertar os detalhes antes do anúncio do apoio. O Planalto espera que Zema oficialize a alianças na terça-feira, 4. O político do Novo é visto como trunfo para tentar encurtar a diferença de Lula em solo mineiro. No Estado, o petista obteve mais de 500 mil votos a mais do que o chefe do Executivo. Mais do que isso, há uma tradição: desde a redemocratização, o candidato vitorioso em Minas chega à Presidência da República.

Do lado petista, a direção do Partido dos Trabalhadores se manifestou sobre o embate que terá no segundo turno contra Bolsonaro e ressaltou que já buscou apoio do MDB, do União Brasil e do PSDB para o embate que ocorrerá no dia 30. A senadora Simone Tebet (MDB) ressaltou após a apuração das urnas eletrônicas que não permanecerá neutra, em um pronunciamento que foi bem recebido pelos coordenadores da campanha de Lula. O apoio da parlamentar é cobiçado pela cúpula do PT, que acredita que a emedebista, que terminou o primeiro turno na terceira colocação, pode melhorar o desempenho do ex-presidente entre mulheres e líderes do agronegócio, segmento que majoritariamente está com o atual presidente da República. Por outro lado, o presidente do Cidadania, Roberto Freire, encaminhou à Executiva da sigla uma nota em que manifesta a sua preferência pelo apoio à candidatura do ex-presidente. A legenda comandada pelo ex-senador se reúne na terça-feira, 4, às 12h, para definir estratégias e os rumos do partido para a reta final do pleito. Por fim, há grande expectativa sobre o destino do PDT, de Ciro Gomes. Como a Jovem Pan mostrou, o partido fundado por Leonel Brizola antecipou a reunião da Executiva Nacional que discutirá a postura dos pedetistas no embate entre Lula e Bolsonaro. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, é um dos defensores da aliança. O acerto representaria uma reviravolta significativa, uma vez que, no decorrer da campanha, Ciro disse que não apoiaria Lula pelo fato do petista ter “se corrompido”.


Replicado material da rede Jovem Pan via RSS



Fonte: https://jovempan.com.br/noticias/politica/eleicoes-2022/bolsonaro-busca-aliados-em-sp-rj-e-mg-lula-acena-para-pdt-mdb-e-psdb.html
Link
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp