14/10/2022 às 17h17min - Atualizada em 15/10/2022 às 00h00min

Irmã de fisiculturista argentina encontrada morta no Brasil após ser vice-campeã em torneio diz que 'injetaram algo nela'

'Tenho muitos áudios que ela nos mandou dizendo que um colega de quarto tentou abusar dela', disse a irmã. Johana Colla, de 30 anos, participou do 47º Campeonato Sul-Americano de Fisiculturismo e Fitness, em São Paulo. Corpo da atleta foi retirado do IML na quinta, segundo o Consulado da Argentina.

G1 Mundo
https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/10/14/irma-de-fisiculturista-argentina-encontrada-morta-no-brasil-apos-ser-vice-campea-em-torneio-diz-que-injetaram-algo-nela.ghtml



'Tenho muitos áudios que ela nos mandou dizendo que um colega de quarto tentou abusar dela', disse a irmã. Johana Colla, de 30 anos, participou do 47º Campeonato Sul-Americano de Fisiculturismo e Fitness, em São Paulo. Corpo da atleta foi retirado do IML na quinta, segundo o Consulado da Argentina. Polícia de SP investiga morte de fisiculturista argentina
A família da fisiculturista argentina Johana Soledad Colla, de 30 anos, que foi achada morta no quarto de um hotel em São Paulo no último sábado (8), acredita que a atleta tenha sido assassinada. Isso porque Johana mandou áudios momentos antes de morrer afirmando que um homem havia injetado algo desconhecido nela.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
"Injetaram algo nela que ela não sabia o que era. Tenho muitos áudios que ela nos mandou dizendo que um colega de quarto tentou abusar dela. Eu sei que ela não morreu por um infarto ou de morte súbita. A minha irmã jamais se drogou. Ela preparava seu corpo para os campeonatos, mas droga mesmo, jamais. E coincidentemente, depois de ganhar e saber que estava classificada para o Mundial, ela morreu. Não é possível, por Deus", afirmou ao g1 María Del Carmen Colla, irmã de Johana.
O caso foi registrado como morte suspeita, e um inquérito foi instaurado pelo 13º Distrito Policial (Casa Verde). "A autoridade policial ouviu testemunhas, solicitou imagens de monitoramento do local e aguarda o laudo necroscópico, informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP)."
"Seria bom se soubessem o que aconteceu com a minha irmã. A mataram. Ela não morreu por causa do esporte. Peço Justiça", disse María Del Carmen
Leia também:
'Hulk brasileiro' morreu de causas naturais em Ribeirão Preto
Atirador matou campeão mundial de jiu-jitsu e idoso por engano ao confundi-los com seguranças
Fisiculturista Johana Colla, de 30 anos, morreu horas após participar de competição
Reprodução/Instagram
Competição
Johana Soledad Colla fazia parte da delegação argentina de fisiculturismo e estava no Brasil participando do 47º Campeonato Sul-Americano de Fisiculturismo e Fitness, na categoria Físico Feminino. O evento foi realizado entre 6 e 9 de outubro em um hotel no Parque Anhembi (leia mais abaixo quem era a atleta).
Na sexta-feira (7), Johana conquistou o segundo lugar na competição. Ela chegou a publicar um vídeo no seu perfil que mostra sua performance (veja vídeo acima). Em setembro, ela também foi vice-campeã em um campeonato em Córdoba, na Argentina.
Contudo, horas depois da conquista, a atleta foi encontrada morta no hotel em que estava hospedava. De acordo com o boletim de ocorrência, foram feitas massagens cardíacas, mas a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou a morte à 1h20. Não havia sinais de violência.
Exames antes de liberação
O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para ser feito exame toxicológico.
O Consulado da Argentina em São Paulo informou que o corpo da atleta foi retirado do IML na quinta-feira (13) por uma empresa funerária e levado para preparação e translado para a Argentina. A data da viagem não foi informada.
A irmã afirmou que falta um documento da polícia para liberar o corpo e não sabe quando chegará a Buenos Aires.
"Queremos urgentemente o corpo com a gente. Já se passaram vários dias."
Quem era Johana
A irmã Carmen conta que Johana sempre foi apaixonada por ginástica, desde os 8 anos. Há cerca de 6 anos estava no mundo do fisiculturismo e se dedicava para as competições. Johana deixou duas filhas, de 7 e 10 anos.
Carmen Colla com a irmã Johana Colla
Arquivo Pessoal
"Seu sonho era fazer sua academia, ter dinheiro para poder criar suas filhas pequenas, de 7 e 10 anos. Ela vivia para suas filhas. Ela sempre quis o melhor para elas. As criou sozinha e, para ter mais dinheiro, foi competir."
Carmen ainda afirma que a atleta treinava meninas no bairro e que ir para o Brasil era a realização de um sonho.
"Ela se dedicou a treinar meninas do bairro e vendia meias esportivas, luvas esportivas. Não incomodava ninguém e era muito querida no bairro. Foi a primeira vez que ela viajou para competir no Brasil. Para ela foi um sonho realizado. Ela ficou muito feliz em chegar e ganhar. Sabia que iria ganhar, pois ela se preparou totalmente com sacrifício e dedicação".
Johana Soledad Colla publicou vídeo antes de embarcar para o Brasil
Reprodução/Instagram
Johana Soledad Colla foi achada morta em São Paulo
Reprodução/Instagram
Comunicado argentino
A Federação Argentina de Fisiculturismo (IFBB-Argentina) divulgou um comunicado, no perfil do Instagram, lamentando a morte de Johana nas redes sociais.
“Com muito pesar que nossa instituição informa que na madrugada de 8 de outubro a atleta Johana Colla sofreu uma parada cardíaca enquanto dormia. O médico do hotel e o serviço médico de emergência do Brasil realizaram mais de uma hora de reanimação que foi, infelizmente, frustrada. O médico atuante nos informou que foi uma morte súbita. As autoridades da Federação estão se ocupando dos trâmites legais e do suporte para o companheiro que se encontrava com ela no momento. Estendemos nosso mais profundo sentimento de pesar para sua família e toda nossa comunidade fisiculturista.”
Federação da Argentina de Fisiculturismo (IFBB-Argentina) publicou nota sobre o caso
Reprodução/Instagram

Replicado material do portal G1 via RSS



Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/10/14/irma-de-fisiculturista-argentina-encontrada-morta-no-brasil-apos-ser-vice-campea-em-torneio-diz-que-injetaram-algo-nela.ghtml
Link
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp