MENU

13/04/2020 às 11h10min - Atualizada em 13/04/2020 às 11h10min

​Raul, Bruno Mota, Harrison... Veja onde estão jogadores que eram promessas na base do Athletico

Fernando Freire / Globo Esporte
Arte/GloboEsporte.com
O Athletico é famoso por formar jogadores e é dono de uma extensa lista de revelações, como Neto, Lodi e Fernandinho. É até possível montar um time só com pratas da casa. Mas, claro, nem todas as promessas na base viram destaques no profissional.

O GloboEsporte.com reúne aqui oito jogadores que eram apontados como joias, mas que não conseguiriam transformar essa expectativa em realidade nos anos seguintes. Como esquecer, por exemplo, o lateral-direito Raul, os meias Bruno Mota e Harrison e o atacante Taiberson?

Raul, 30 anos - Vila Fanny
O Athletico normalmente sofre para revelar laterais (Khellven e Renan Lodi estão entre as poucas exceções). Raul era apontado como um forte candidato a quebrar essa sina. Ele brilhou na base e ajudou o Furacão a chegar na final da Copinha de 2009 - o time, que também tinha Santos e Manoel, acabou derrotado pelo Corinthians na decisão.

Raul até jogou pelo profissional entre 2009 e 2010, mas, prejudicado pelo extracampo e pelas lesões, nunca se firmou. Passou por clubes como Joinville, Botafogo-SP, Londrina, Maringá e Rio Branco-PR - a última equipe profissional dele, em 2018. Depois, só defendeu o Trieste (2018) e o Vila Fanny (2019) na Suburbana de Curitiba.

Bruno Mota, 24 anos - Portuguesa
Camisa 10 clássico, era comparado a Ganso, que, na época, vivia o auge no Santos. Bruno Mota passou pelo Athletico entre 2011 e 2017. Viveu a melhor fase em 2015, quando disputou 17 partidas pelo principal. Balançou as redes duas vezes, nas derrotas para Ponte Preta (2 a 1) e Corinthians (4 a 1). Jogou só mais uma vez em 2016 e outra em 2017.

Bruno Mota ainda defendeu o Gaziantepspor, da China, e o Náutico por empréstimo. O Furacão, então, decidiu dispensá-lo. De lá para cá, jogou pelo suíço Neuchâtel Xamax e pelo grego Kerkyra até acertar com a Portuguesa. O meia, hoje com 24 anos, soma seis partidas pela Lusa na Série A2 do Paulista - três como titular e três saindo do banco.

Lucas Sotero, 28 anos - Unión Magdalena-COL
Assim como Raul, era titular do Athletico finalista da Copinha de 2009. Era o camisa 10 daquele time, mas disputou só uma partida pelo time de cima (Boa Esporte 2x1 Athletico, em 2012). Passou por Figueirense, Vila Nova, Paraná, Sampaio Corrêa, Anápolis e Cortuluá-COL. Está no Unión Magdalena-clube da segunda divisão da Colômbia.

Taiberson, 26 anos - Rio Grande Valley-EUA
Começou a carreira no Internacional e chegou ainda na base do Furacão. Jogava como centroavante e ponta, mas nunca se firmou no time principal. Depois, voltou para o Inter e ainda passou por Ponte Preta, Náutico, Juventude, CSA, Veranópolis e Caxias. Tem 26 anos e está no Rio Grande Valley, dos Estados Unidos, desde janeiro.

Gustavo Marmentini, 26 anos - Alashkert-ARM
Não era um grande destaque na base, mas integrou o profissional entre 2014 e 2015. Sem espaço, passou por Delhi Dynamos-IND, Luverdense, Sampaio Corrêa e Osasco por empréstimo. Depois, acertou com o Alashkert, da Armênia. Chegou a disputar três jogos da Liga Europa. No último, marcou dois gols, recebeu o vermelho e viu o time ser eliminado.

Marco Damasceno, 24 anos - Caldense
Na base, jogou ao lado de Nathan, Crysan e Mosquito. Chamava atenção pelos dribles e pela velocidade, mas não teve destaque no profissional. Em 2015, seria titular contra o Atlético-MG, mas cometeu um ato de indisciplina, voltou para o sub-19 e deixou o clube na sequência. Passou por clubes como Internacional, Londrina e Ferroviária. Está na Caldense.

Harrison, 27 anos - Chainat Hornbill-TAI
Passou pelo Athletico entre 2009 e 2015, mas nunca se firmou. Em 2012, disputou cinco partidas da Série B. Porém, sofreu uma lesão, perdeu a reta final e não conseguiu recuperar espaço. Defendeu Metropolitano, Tombense e Petro, da Angola. Está na Tailândia desde 2018. Jogou por Nongbua, Rayong e Chainat Hornbill, seu clube atual.

Vinícius Jaú, 22 anos - Avaí
Era uma das promessas da base, mas preferiu deixar o Athletico em 2016 para acertar com o Benfica. O Furacão entrou com uma ação na Fifa, mas perdeu. Apesar da grande expectativa, Jaú só jogou pelo sub-23 e pelo time B do Benfica. Dispensado, acertou com o Avaí no início deste ano. Disputou quatro partidas, só uma como titular.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp