MENU

15/04/2020 às 13h30min - Atualizada em 15/04/2020 às 13h30min

Cornélio Procópio, Sertaneja e Leópolis reabrem o comércio

Gazeta 369
Gazeta 369
Municípios de Cornélio Procópio, Sertaneja e Leópolis decidem reabrir o comércio a partir desta quarta-feira (15) – por prazo indeterminado –, após fechamento decretado em virtude da pandemia de Coronavírus em todo o país e no mundo.

A decisão foi tomada após uma reunião realizada em Cornélio Procópio, com os prefeitos das três cidades (Amin Jose Hannouche – Cornélio Procópio; Alessandro Ribeiro – Leópolis; Jamison Donizete da Silva – Sertaneja), Associações Comerciais, Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária, demais Entidades Civis e Promotoria Pública, na qual ficou definido a reabertura gradual do comércio, com regras de vigilância sanitárias, funcionamento restrito (em Cornélio Procópio) de segunda a sexta, das 9h às 16h, aos sábados com os considerados essenciais e fechamento aos domingos. Outra norma importante estabelecida em Cornélio Procópio foi a decretação do Toque de Recolher, das 20h às 4h, exceto aos entregadores, trabalhador do comércio e prestação de serviços ligados à saúde emergencial, como hospitais, farmácias e atividades correlatas; entre outros citados no DECRETO MUNICIPAL Nº 1765/2020

Eliseu Rocha, chefe da vigilância sanitária de Cornélio Procópio, explicou que a medida visa a volta do funcionamento do comércio geral de forma gradativa. “Cada um dentro de sua categoria expôs suas necessidades que foram analisadas pelo Ministério Público e teve como embasamento a formulação dos decretos expedidos pelas três prefeituras participantes.

O isolamento social continua
A Vigilância Sanitária deixou claro que isolamento ainda não acabou, isso tem que ficar claro à população, pois trata-se de uma reabertura gradativa do comércio. “Não é para sair para passear pelo comércio, procurar sair uma pessoa por vez para buscar o necessário a cada família, procurar respeitar o isolamento”, destacou Eliseu.

Amunop pede colaboração da população
Em entrevista ao repórter Paulo Ribeiro, à Rádio Graúna FM e Rede Mais – Canal 21, Jamison Donizete da Silva, prefeito de Sertaneja e presidente da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop), destacou que a situação ainda é de cautela e por isso decidiram, junto a Secretaria de Saúde, com o Poder Judiciário, após 30 dias de fechamento, reabrir o comércio nas três cidades, com os devidos termos de ajustamento de conduta, tendo em vista que o comércio é o responsável por grande parte da economia e é quem está pagando o preço maior de toda a crise. O presidente da associação informou que as demais cidades que compõem a Amunop deverão estudar e analisar medidas de retorno de acordo com a situação de cada município.

Jamisom deixou claro que é preciso colaboração da população para que as medidas adotadas tenham resultados positivos, pois nada do que foi decidido na reunião será definitivo, podendo voltar ao fechamento como estava antes.

Promotoria destaca necessidade do cumprimento das normas
O promotor de Justiça de Cornélio Procópio, Dr. Eriton Cristiano Damásio, durante coletiva à imprensa, destacou que as novas medidas de distanciamento social darão maior liberdade a população e aos que trabalham no comércio visam o retorno gradual das atividades, mas deve-se manter o foco na saúde do trabalhador e do consumidor, com as devidas precauções sanitárias: uso do álcool gel, máscaras e distanciamento (com controle de entrada por pessoa).

Um detalhe importante lembrado pelo promotor foi a necessidade do uso da máscara, tanto por parte de quem estiver atendendo, quanto de quem estiver adentrando aos estabelecimentos comerciais. “Sem o uso de máscaras, não serão permitidas a entrada no local”, disse Dr. Eriston. Lembrou que as regras também valem para o transporte público que deve voltar gradativamente.

O MP frisou que reabertura do comércio está condicionada ao fornecimento de EPIs por parte dos proprietários dos estabelecimentos. Quem não cumprir as normas, tanto comércio quanto consumidores, estará sujeito a sanções (penas legais) que deverão ser definidas pelos prefeitos de cada município.

Feiras serão permitidas ao ar livre com o devido distanciamento, assepsia necessária fornecida aos funcionários e clientes. Feiras em locais fechados permanecem proibidas. Igrejas e academias ainda estão sujeitas a normas impostas pelo governo estadual.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp