03/07/2024 às 13h20min - Atualizada em 03/07/2024 às 13h20min

Ex-namorado preso é incluído como mandante em caso de ataque com soda cáustica em Jacarezinho

Ministério Público amplia denúncia contra envolvidos em crime motivado por ciúmes e vingança

JNN com MPPR
Reprodução Whatsapp
O Ministério Público do Paraná, por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Jacarezinho, apresentou um aditamento à denúncia que inclui o ex-namorado preso como mandante do ataque com soda cáustica contra a ex-namorada com ajuda da atual companheira e autora do ataque. O crime, ocorrido em via pública no dia 22 de maio, ganhou novos contornos após a análise dos dados do celular da denunciada.

A investigação revelou que o ex-namorado, mesmo detido, planejou detalhadamente o crime, persuadindo sua companheira a executá-lo. Os áudios recuperados do celular da acusada mostram que ele tinha conhecimento completo dos planos e os motivos que o levaram a agir dessa forma.

Após a análise do relatório dos dados, a Polícia Civil solicitou a prisão preventiva do ex-namorado e iniciou um novo inquérito para apurar seu papel no crime. O Ministério Público concordou com a medida, resultando na inclusão do ex-namorado como réu por tentativa de homicídio qualificado.

O aditamento à denúncia destaca o uso de meios cruéis que dificultaram a defesa da vítima, além das qualificadoras de feminicídio e motivo torpe. De acordo com a denúncia, o crime foi motivado pelo sentimento de posse do ex-namorado em relação à ex-namorada e por vingança pelo término do relacionamento, enquanto a acusada agiu por ciúmes e inveja.

O ex-namorado, de 28 anos, já possui histórico criminal e está preso desde fevereiro de 2024 por roubo majorado e uso de arma branca, tendo sido recentemente condenado em primeira instância.

O Judiciário aceitou a denúncia inicial e aguarda-se o recebimento do aditamento nos próximos dias.

Link
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp