MENU

22/05/2020 às 15h31min - Atualizada em 21/10/2020 às 00h00min

Como o esporte está sendo afetado pelo coronavírus

Cancelamentos, adiamentos e jogos com portões fechados estão entre os impactos

SALA DA NOTÍCIA
Luisa Pereira

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) impactou a vida de milhões de pessoas desde que atingiu todos os continentes há dois meses. Desde então, aulas e trabalhos não essenciais foram suspensos, assim como as atividades em cinemas, teatros e casas de show. Com o esporte, não foi diferente, apesar da resistência inicial aos adiamentos e cancelamentos.

No Brasil, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) interrompeu as atividades por tempo indeterminado em março. A entidade, no entanto, deixou a decisão de paralisar os campeonatos estaduais sob responsabilidade das próprias federações e, no final do mesmo mês, todos os jogos estavam paralisados.

Na esfera continental, a CONMEBOL – responsável pelos torneios na América do Sul – suspendeu os jogos da Libertadores e da Sul-Americana. Inicialmente, previa o retorno para 5 de maio, mas, com o alastramento de casos, a estimativa agora é que as atividades voltem em agosto. Caso não seja possível o retorno nesse mês, o formato das competições deve ser alterado, para que elas sejam finalizadas ainda em 2020.

As paralisações ocorreram em diversos países do mundo. Em alguns locais, as partidas já acontecem “normalmente”, como a Bundesliga – campeonato alemão –, que retornou as partidas ainda com os estádios fechados para os torcedores.

Entretanto, o futebol não foi o único esporte atingido pela rápida disseminação do coronavírus. Os Jogos Olímpicos de Tóquio, que seriam realizados entre julho e agosto, foram suspensos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para o mesmo período de 2021. A decisão aconteceu depois de uma série de embates sobre o adiamento. Essa é apenas a quarta vez na história que o evento é adiado, e, nas demais ocasiões, as duas grandes guerras foram as causadoras.

Com isso, basquete, vôlei, fórmula-1 e outras práticas esportivas foram adiadas em todo o mundo, e os atletas que lideraram os pedidos de cancelamento e adiamento, para que a saúde deles, dos familiares e torcedores fosse preservada. Depois da paralisação, vários deles seguiram suas preparações físicas e treinos para manter a forma para a volta, e, como forma de incentivar o isolamento social e a prática de exercícios, compartilharam em suas redes sociais.

Assim, ressaltam a importância das atividades para a saúde e ensinam os movimentos feitos, além de explicar a necessidade de utilizar equipamentos necessários – como tênis feminino e roupas leves, por exemplo – para quem quer se exercitar.

 Apesar disso, já há pressão de alguns times de futebol brasileiros pelo retorno das atividades, como os presidentes do Vasco, Alexandre Campello, e do Flamengo, Rodolfo Landim, que se reuniram com o presidente da República, Jair Bolsonaro, na última terça-feira (19). Mesmo assim, a volta ainda é incerta.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp