MENU

18/11/2020 às 16h51min - Atualizada em 18/11/2020 às 16h51min

​Pfizer termina vacina com eficácia de 95 % e manda para FDA aprovar

Só Notícia Boa
Dado Ruvic / Reuters
O mundo comemora nesta quarta, 18, a notícia de que terminaram os estudos da fase três – a última fase antes do registro – da vacina da Pfizer contra a Covid e ela foi considerada segura, com 95% de eficácia.

O anúncio foi feito pela farmacêutica, que produziu a vacina em parceria com a empresa alemã BioNTech. O resultado final é melhor do que o divulgado há 10 dias, que na época apontava 90% de eficácia.

Agora a vacina da Pfizer segue para aprovação do FDA, a Anvisa dos EUA, que poderá liberar o imunizante até dezembro.

A direção da Pfizer acredita que, se tudo der certo, a vacinação nos EUA começará entre a segunda semana de dezembro e as primeiras semanas de janeiro.

O próximo passo será desenvolver soluções de logística para vacinar a população já que o imunizante precisa ser armazenado a -70ºC, porque foi feito com uma nova tecnologia, através de moléculas de RNA, enquanto outras vacinas comuns usam o DNA.

A proteção

Em comunicado à imprensa, a Pfizer disse que a vacina previne as formas mais leves e graves da Covid-19 e a eficácia dela foi consistente em todas as idades, raças e etnias.

Em idosos, ela manteve praticamente a mesma taxa de eficácia, chegando a 94%, o que é considerado importante já que este público nem sempre tem reações eficientes a imunizantes.

Sobre reações adversas, a mais comum foi fadiga. 3,7% dos voluntários relataram cansaço após tomarem a segunda dose da vacina.

A terceira fase da vacina Pfizer/ BioNTech envolveu cerca de 44 mil voluntários, sendo que só metade recebeu vacina.

A produção

A Pfizer também anunciou que poderá ter 50 milhões de doses disponíveis até o final do ano. E que conseguiria produzir até 1,3 bilhão até o final do ano que vem.

“Os resultados do estudo marcam um passo importante nessa jornada histórica de oito meses para apresentar uma vacina capaz de ajudar a acabar com essa pandemia devastadora”, disse o Dr. Albert Bourla, presidente-executivo da Pfizer, em um comunicado.

Brasil

No Brasil ainda não há acordo para compra dessa vacina. O governo brasileiro diz que está negociando com diversas empresas.

Nesta terça, 17, o Ministério da Saúde disse que se reuniu com a Pfizer em Brasília e informou que a compra da vacina contra Covid-19 da farmacêutica deve ocorrer à medida que os ensaios clínicos apontarem “total eficácia e segurança” dos insumos e após o registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Alguns países, como Estados Unidos, Inglaterra, Canadá e Japão, já garantiram doses da vacina Pfizer.

Continue lendo em Só Notícia Boa

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente do Brasil?

73.8%
17.6%
1.4%
0.3%
0.7%
2.1%
0.3%
0.3%
0.3%
0.3%
2.8%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp