MENU

17/03/2021 às 17h03min - Atualizada em 18/03/2021 às 00h00min

Ticket destaca boas práticas para o trabalho remoto

Marca da Edenred Brasil, que integra a lista das Melhores Empresas para Trabalhar há 23 anos, dá dicas para que, apesar da pandemia, empresas conquistem o mesmo reconhecimento

SALA DA NOTÍCIA Carina Eguia
Há 23 anos, a Ticket está entre as Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil, de acordo com o levantamento realizado pela consultoria global Great Place to Work® Institute (GPTW). Em 2020, a marca de benefícios da Edenred Brasil foi reconhecida na 9ª posição na categoria Médias Multinacionais. 

Pioneira do setor na implantação do trabalho remoto no Brasil, iniciando o projeto em 2005 com as equipes comerciais da marca, a Ticket conseguiu manter um ambiente de trabalho saudável, com clima organizacional íntegro e alto nível de satisfação dos colaboradores, mesmo durante a pandemia. Reforçando sua característica de reconhecer suas equipes, a marca esteve engajada em implementar as melhores práticas em gestão de pessoas e trabalhando constantemente na construção de um ecossistema sólido com foco na comunidade de Recursos Humanos.

A pandemia provocada pela covid-19 trouxe diversos aprendizados que transformaram o mundo do trabalho em 2020. Grande parte das organizações precisou modificar seu modelo de trabalho rapidamente, incorporando o sistema de home office para suas equipes. A condução dessa transição, tanto no que diz respeito ao apoio para que os trabalhadores tivessem as ferramentas necessárias para o bom desenvolvimento de suas atividades, quanto no que se refere à gestão das equipes à distância, serão aspectos fundamentais para o próximo ranking do GPTW, tendo em vista que o passo inicial para concorrem à listagem é a avaliação dos trabalhadores sobre a empresa via pesquisa de clima organizacional.

No universo da Ticket, antes da pandemia, apenas os funcionários da área comercial atuavam integralmente em home office. Outros 20%, em geral funcionários de áreas corporativas, haviam aderido ao sistema flexplace, em que parte da atividade acontecia de maneira remota, em um ou dois dias da semana, e parte de maneira presencial. Com as determinações de isolamento social, o home office integral se tornou a realidade de todos os funcionários da marca. “O aspecto positivo é que já sabíamos como esse modelo poderia contribuir com a qualidade de vida dos colaboradores, além de promover aumento da produtividade e redução de custos”, afirma José Ricardo Amaro, Diretor de Recursos Humanos da Ticket. 

O sucesso na adoção do home office integral, mesmo com as adversidades trazidas por 2020, são confirmados pela pesquisa interna em que a Ticket avaliou a experiência dos colaboradores no home office, assim como questionou sobre o modelo de trabalho ideal para o futuro. A maioria respondeu que gostaria de permanecer até 3 dias por semana em home office, mas entendem que a presença no escritório também traz benefícios importantes ao desenvolvimento de suas atividades. Além disso, mais de 90% considera que dispõe de ferramentas adequadas para a dinâmica de trabalho no dia a dia.

“Outro ponto importante foi contarmos com um canal de comunicação ainda mais próximo com os nossos times, aspecto reforçado no contexto de pandemia. Tanto que, um ponto evidenciado em nossos levantamentos internos, foi o fato de que 21% dos participantes da pesquisa sinalizaram perceber uma conexão ainda maior com a empresa e 54% disseram que se sentem tão conectados quanto aos momentos que atuam presencialmente no escritório”, acrescenta Amaro. 

A Ticket apostou em novos formatos de interação com seus colaboradores, como os eventos virtuais com diferentes temáticas de conhecimento pessoal até atividades para toda a família, com foco no engajamento do público interno e manter forte a conexão das pessoas com a cultura da empresa. Com os colaboradores mais plugados nas mídias sociais estando em casa, também foi criado um Instagram interno, e esse novo canal trouxe um conteúdo mais leve, positivo e interativo em meio à situação da pandemia.

A Ticket também continuou investindo na capacitação e desenvolvimento de seus times, por meio da EDU, Edenred Digital University. Os temas dos treinamentos disponíveis foram otimizados, considerando a nova dinâmica, totalmente online, e a plataforma recebeu 38 novos conteúdos no período, resultando no aumento de 186% nos acessos dos colaboradores na plataforma. Os programas de onboarding, de avaliação de desempenho e de feedback também foram adaptados para a nova realidade e representam ferramentas importantes para a pesquisa de clima organizacional. 

Desde março de 2020, a Ticket vem conduzindo rodadas de pesquisas sobre o home office e a movimentação das empresas com relação ao local de trabalho em cada fase da pandemia. Na sexta fase da pesquisa, o objetivo era conhecer especificidades sobre o processo de retomada da atuação presencial nos escritórios e mudanças permanentes no modelo de trabalho e na vida pessoal. “Evidenciou-se uma mudança de cultura e de comportamento individual e coletivo provocado pela covid-19 com transformações permanentes para as relações de trabalho e para a vida das pessoas. Esperamos que nossa experiência possa ajudar outras empresas no processo de adaptação, de modo que as lições aprendidas em 2020 ajudem as empresas a despertar em seus empregados o sentimento de que estão em uma das melhores empresas para se trabalhar. Esse é o tipo de régua que, quanto mais alta, traz benefícios mais amplos para todos os envolvidos: empresas, trabalhadores e comunidade”, conclui o diretor de Recursos Humanos da Ticket.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp