MENU

24/03/2021 às 18h20min - Atualizada em 25/03/2021 às 00h00min

De uma ideia a CEO

SALA DA NOTÍCIA Beatriz Ribeiro Ramos

*Por Valter Gomes

Começar uma empresa do zero é um dos maiores desafios de quem quer empreender. Imagine que você teve uma ideia que irá revolucionar um mercado, ou simplificar a vida de alguém, e, ainda, o fará, finalmente, encontrar o seu objetivo de vida. Empolgado, decide compartilhá-la, validar no seu círculo de amigos e familiares. Não faltarão palavras para te desestimular, e, em regra, tal desestímulo parte de pessoas leigas que afirmarão, sem pestanejar, que você está perdendo o seu tempo. Mas, como dizia Walt Disney, “se você pode sonhar, você pode fazer”. 

E, mesmo com todo o pessimismo externo, decide colocar tudo em prática. Teimosia é uma das características principais dos empreendedores “que deram certo”. Serão incontáveis horas de trabalho, noites mal dormidas (quando dormidas!), pouca verba, diversos problemas durante o desenvolvimento do produto, várias decisões a serem tomadas na “hora H”. Quem vê um produto pronto não vê a quantidade de problemas sanados até que tudo estivesse 100% - ou quase.

Quando colocamos a operação da nossa empresa no ar, nos deparamos com milhares de atividades manuais, processos que exigiam mão de obra, custos nada competitivos por ausência de escala, fora os eventuais detalhes despercebidos. Realmente, o início foi  desafiador. Da coragem de tirar do papel a "ideia mirabolante” até colocar em prática tudo o que idealizamos, foram muitos quilômetros percorridos. 

Começamos de forma simplificada e faltavam muitas funcionalidades. Apesar disso, fizemos o mais importante: começar. Ficamos nesse ritmo por um ano até criarmos a robustez desejada e, apesar de ela estar completa, continuamos trabalhando incansavelmente para criar funcionalidades e novos produtos.

À medida que a empresa vai crescendo, uma das tarefas mais difíceis de um empreendedor é conseguir delegar. Buscar pessoas engajadas com a sua ideia e que tratem seu negócio como delas não é uma tarefa nada fácil. Procurar parceiros com energia alta é algo fundamental, e, novamente, bastante complicado. Segundo metodologias de testes psicológicos aplicados nos processos seletivos de grandes empresas, colaboradores com energia alta produzem muito mais que aquelas com energia considerada regular. 

Com o crescimento, as equipes vão aumentando e o empreendedor precisa cortar o cordão umbilical e deixar outras pessoas executarem as tarefas diárias. A maior dificuldade dos idealizadores de empresas bem-sucedidas é desgrudar da operação.

O melhor a se fazer é aceitar o crescimento do seu negócio e treinar bem a sua equipe, criando bons indicadores de desempenho para avaliar o bom andamento. O que faço com frequência, e considero essencial, é conversar com os colaboradores de todas as áreas e cargos, não somente com os líderes, pois isso me ajuda a entender o dia a dia e ter insights para melhorar a operação. 

Porém, é importante frisar que modelos de negócio escaláveis precisam ter seus processos sempre revistos, automatizando o que for possível, visando simplificar e crescer exponencialmente, aumentando o faturamento e o número de clientes.

Outra questão importante a ser enfrentada é o baixo orçamento. Um dos desafios comuns dos empreendedores é conseguir fazer muito, com pouco. Por isso são essenciais o bom planejamento e o acompanhamento de perto de cada detalhe. Pesquisar e encontrar os menores preços, buscar alternativas gratuitas e analisar como o produto se encaixa contabilmente com a intenção de diminuição na carga tributária.

E aí vem a necessidade da divulgação do seu negócio, e a obrigação de escolher a melhor forma para se fazer isso. Percebe também que precisa ter um processo organizado de vendas, uma tabela de preços detalhada, um controle financeiro e contábil, além de garantir o bom atendimento aos clientes. 

Ufa! Acabou? Espera um minuto. Você pensou em todos os canais de atendimento? Com a transformação digital que estamos vivendo, a quantidade de canais aumenta a cada dia e é preciso estar em todos e saber gerenciá-los para manter o padrão de qualidade. Lembrou que para escalar, tudo tem que ter ferramentas? Que processos devem ser automatizados? Além disso, é necessário traçar as novas estratégias, avaliar as ações do mercado, buscar conhecer seus concorrentes e contratar empresas parceiras para crescer seu portfólio de produtos. 

Quem dera se existisse uma receita para se criar um negócio, uma lista com tópicos simplificados de como fazer tudo dar certo. Cada empresa tem suas necessidades e elas aparecerão na medida em que o seu negócio for aumentando e virando realidade. A profissionalização vem com organização, persistência e muito trabalho, e o mais legal, quando  menos se der conta, já estará assinando como um CEO!

*Por Valter Gomes,  CEO Partner Bank.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp