MENU

30/03/2021 às 17h22min - Atualizada em 31/03/2021 às 00h00min

Desafios da mulher em tempos de pandemia da Covid-19

(*) Daiane Martins Batista e Sandra Morais Ribeiro dos Santos

SALA DA NOTÍCIA NQM
Em março de 2020, após a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarar a COVID-19 como uma pandemia, foram adotadas inúmeras medidas para enfrentamento e combate ao Coronavírus, entre elas a implementação da modalidade de home office para muitos trabalhadores brasileiros. Atualmente, um ano depois do início da pandemia, os desafios permanecem, as mudanças estabelecidas no início perduram e as perspectivas apresentam um novo cenário para a realidade brasileira, consequentemente para as famílias.  

Com isso, a mulher precisou reorganizar as prioridades, rotinas e sobretudo reconfigurar os relacionamentos, afinal, com o isolamento, lockdown e até mesmo o trabalho em home office, muitas delas passaram a conviver presencialmente somente com a família, ou seja, com pais, irmãos, filhos e cônjuges. 

Essa nova configuração exigiu algo muito importante, um efetivo gerenciamento do tempo, já que entre outras coisas, a mulher precisa se dividir entre o trabalho, que em muitos casos é realizado remotamente, o cuidado com os filhos estudando on-line, além da atenção para manter um relacionamento sadio com aqueles de convívio presencial e manter as amizades e contatos profissionais virtualmente ou, no mínimo, com o distanciamento necessário, sem o famoso “toque brasileiro”, ou seja, sem beijos, abraços ou afagos.   

Dados divulgados pela Agência Brasil no ano passada mostraram que a estratégia do trabalho em home office foi adotada por 46% das empresas brasileiras, inclusive, de acordo com dados de novembro, 57,8% das pessoas em trabalho remoto eram mulheres. 

Muitas mulheres tiveram que transportar bruscamente o ambiente de trabalho para o lar. Em pouco tempo foi necessário disponibilizar espaço para equipamentos, manter o foco mesmo em meio ao barulho do lar. Outras se depararam com a necessidade de cozinhar e manter a casa limpa em meio ao trabalho, afinal, até mesmo o auxílio que recebiam nessa área, já não é mais recomendável, a fim de evitar a transmissão do vírus. Ainda, vale ressaltar o desafio daquelas que moram sozinhas, que de repente ficaram isoladas, contando apenas com as conversas virtuais.  

E o que dizer das mulheres que se mantiveram nos seus trabalhos presenciais, apesar dos filhoestarem em casa e confinados ao ensino remoto? Com o fechamento das escolas, muitas crianças ficaram desamparadas, sem cuidados, inclusive aquelas que estudavam em tempo integral devido o trabalho da mãe, de repente passaram a ficar em casa o dia todo, ocasionando desespero e medo nas mães, as quais precisaram buscar alguém para cuidar dos filhos, porém não encontravam e, não podiam contar com o auxílio das avós, que precisaram ficar isoladas.  

Em meio a tudo isso, como auxiliar as crianças com as atividades escolares ministradas remotamente? O cenário é assustador, pois elas precisam de monitoramento, acompanhamento e auxílio, principalmente as menores de 12 anos, que sabem usar o celular para vídeos e jogos, mas ao deparar-se com a realidade do estudo on-line, apresentam muitas dificuldades. Do outro lado da câmera, na maioria dos casos, uma professora se adaptando à nova realidade, também com crianças correndo e cachorros latindo, conexões caindo, falta de energia, medo da avaliação dos pais. 
]
Como diminuir a sobrecarga de exigências que advieram as diversas atividades?  Trabalho, demandas com os filhos, cuidado com os pais e outros familiares e, em muitos casos, os próprios compromissos acadêmicos. Todos esses fatores aliados à tensão do momento podem acarretar problemas emocionais, doenças psicossomáticas, estresse, depressão, nervosismo, entre tantos outros males. E como não cair nesse redemoinho? Uma das chaves para alcançar o equilíbrio pessoal é justamente a administração do tempo. Saber planejar o tempo que se tem é algo fundamental para aproveitar bem o dia e os momentos que temos, afinal já dizia o autor de Provérbios: “Há tempo para todas as coisas”. Faça um planejamento de suas atividades e reserve tempo para você mesma, para sua família, para um passeio, uma caminhada ao ar livre, ou apenas para assistir um bom filme. 

Com a rotina diária organizada, o trabalho em home office pode ser muito gratificante, já que não é necessário gastar tempo com trânsito, ônibus, congestionamentos, possibilitando o ganho de algumas horas no dia, dependendo da distância entre a casa e a empresa. Além disso, entre outras atividades, é possível fazer as refeições com a família e acompanhar o andamento da casa enquanto trabalha. Essa satisfação e alegria só podem ser conquistadas com planejamento. É necessário organizar as refeições com antecedência, fazer compras no final de semana, organizar o cardápio, enfim, planejar a rotina da família. E que tal envolver a todos nas atividades? 

Esse período pandêmico pode ser muito bom se bem administrado. Aproveite para buscar crescimento pessoal. Há inúmeras faculdades e instituições oferecendo cursos, até mesmo gratuitos. Mesmo na Internet é possível encontrar inúmeros vídeos gratuitos ensinando a fazer as mais diversas atividades. E por que não concretizar um sonho e começar aquela faculdade tão desejada?  

Ou ler aquele livro, assistir aquela série que você não tinha tempo? Brincar com os filhos, inventar uma horta ou até mesmo adotar o lema “faça você mesmo” e realizar aquela reforminha que está aguardando  muito tempo? Tudo com o devido planejamento é possível.  

Sobretudo, cuide de si mesma, a começar pelo seu interior. Acostume sua mente a observar não somente os aspectos negativos, mas também e principalmente os positivos das situações. Pense que cada dia de vida é um presente e devemos aproveitá-lo ao máximo produtivamente, não somente para ganhar o tão necessário dinheiro, mas para melhorarmos como pessoas, como mães, como amigas, como esposas, namoradas, filhas. Nosso desejo é que você ao final deste período pandêmico possa olhar para trás e ficar orgulhosa de si mesma e do que fez, pois não se deixou abater ou cegar diante das circunstâncias adversas, venceu os desafios e aproveitou cada dia e momento com sabedoria fazendo a sua existência valer a pena. 

(*) Daiane Martins Batista e Sandra Morais Ribeiro dos Santos são Teólogas e Professoras da Área de Humanidades do Centro Universitário Internacional Uninter.  

 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp