MENU

02/05/2021 às 13h00min - Atualizada em 02/05/2021 às 13h00min

​Empresa do agronegócio usam redes sociais e lojas virtuais em busca de espaço no mercado

Redação
Pixabay
O agronegócio foi um dos poucos setores que conseguiu um bom crescimento econômico em 2020. Além dos números positivos com a exportação de produtos, o uso de novas tecnologias também impulsionou o setor. Esse é o caso de vários produtores rurais, seja no Paraná ou em outros estados, que estão apostando no e-commerce para as vendas de produtos. Outras empresas também estão marcando maior presença nas redes sociais, principalmente para ampliar o uso do marketing digital como ferramenta de negócio.

Segundo pesquisa realizada em 2020 pela empresa Mackinsey, cerca de 77% dos produtores rurais brasileiros utilizam o WhatsApp, que é o aplicativo de mensagens mais popular do país, para resolver situações no trabalho. Ou seja, as novas tecnologias estão presentes na rotina dos produtores rurais e estão causando um impacto positivo. O uso dessas ferramentas tem sido ampliado, e faz diferença no crescimento do setor.

Uma das principais delas é o marketing digital, principalmente se usado com as redes sociais. Algumas empresas do agronegócio, como é o caso da baiana Agropecuária Jacarezinho, possuem forte presença no Instagram para divulgar leilões e ofertas na loja virtual. A Jacarezinho é líder nas vendas de touros, e possui mais de 20 mil seguidores apenas nesta rede social. Por lá, a empresa costuma divulgar alguns números importantes do setor e também interage com possíveis clientes. 

A ideia do agronegócio é copiar o bom uso da internet por outros setores, principalmente o e-commerce e o entretenimento digital. No caso do varejo, por exemplo, empresas como a Americanas e a Submarino são referências pelas campanhas que realizam nas redes sociais. Elas divulgam produtos, oferecem descontos e até entregam prêmios para os seguidores. É uma forma efetiva de conseguir um maior alcance com o público. No entretenimento, o bom uso do marketing digital pode ser visto nos sites de jogos de aposta. Algumas das principais plataformas de cassinos online, como a Casino Moons e a Gratorama Casino, oferecem bônus sem depósito e rodadas grátis para os recém-cadastrados, e que são potenciais apostadores. A ideia é chamar a atenção do cliente com a oferta, e mostrar toda a interatividade da versão digital dos tradicionais jogos de apostas.

Lojas virtuais do agronegócio


Além do uso das redes sociais e do marketing digital, os produtores rurais também estão começando a dar atenção para as lojas virtuais. Em vários estados brasileiros, diferentes iniciativas estão facilitando o contato entre os consumidores e, principalmente, os pequenos produtores. No Mato Grosso do Sul, por exemplo, a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) possui uma plataforma que conta com mais de 40 mil agricultores familiares vendendo produtos do agronegócio.

Isso também acontece em São Paulo, que possui como principal ferramenta a plataforma Pertinho de Casa. A ideia com essas iniciativas é facilitar o contato nas regiões, e isso pode ser feito em qualquer estado. As oportunidades no Paraná ainda são tímidas, mas é questão de tempo para que empreendimentos desse tipo consigam ganhar maior destaque, seja em Jacarezinho ou na capital paranaense.

Entretanto, o maior desafio para que as lojas virtuais consigam crescer ainda mais no agronegócio é a logística. O Brasil é um país de tamanho continental, e precisa de um serviço muito eficiente para aproximar os produtores dos consumidores. A boa notícia é que existe um otimismo no desenvolvimento deste setor, como explicamos por aqui em reportagem sobre o transporte de cargas no país.

Crescimento econômico


O agronegócio é um setor bastante lucrativo, e que tem conseguido crescer constantemente por aqui. Em 2020, o PIB (Produto Interno Bruto) do setor registrou um crescimento histórico de 24,3% e ampliou ainda mais a participação no PIB total do Brasil. Isso significa que 26,6% da economia nacional está concentrada neste setor, seja a agricultura, que cresceu mais de 24%, ou a pecuária, que registrou um aumento na receita de 24,5% nos meses contabilizados pelos números.

As exportações tiveram um papel fundamental nestes resultados, porém é preciso também reconhecer a importância dos pequenos agricultores e o impacto das novas tecnologias no mercado interno. A prova disso é o crescimento de 300% no número de iniciativas voltadas para novas tecnologias na área de alimentos orgânicos. Um aumento que potencializa as vendas e aproxima as pessoas deste formato de comércio.

O e-commerce e o marketing digital são duas ferramentas essenciais para vários setores, e o agronegócio está começando a abrir espaço para isso. As lojas virtuais podem não causar grande impacto nos exportadores, mas são essenciais para a realização de comercialização no mercado interno. A ideia é que essas plataformas consigam chegar em todos os cantos do Brasil, seja no Paraná ou em outros estados, para conseguir causar impactos positivos e gerar bons resultados para os pequenos e médios produtores do agronegócio.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp