MENU

06/05/2021 às 17h45min - Atualizada em 07/05/2021 às 00h10min

Conciliar home office com os filhos em casa é o maior desafio das trabalhadoras mães durante a pandemia, indica pesquisa da Robert Half

38% dos participantes apontaram que este seria o maior desafio

SALA DA NOTÍCIA Robert Half

São Paulo, maio de 2021 - No próximo domingo (09), será celebrado o Dia das Mães e as trabalhadoras que também são mães constituem um dos grupos que mais tem sentido os duros impactos da quarentena. Diante deste cenário, o home office com filhos desponta como o ponto mais crítico para 38% dos entrevistados em um levantamento realizado pela Robert Half, com o intuito de compreender qual a percepção dos profissionais a respeito dos desafios enfrentados por essas trabalhadoras, além das melhores práticas, por parte das empresas, para demonstrar apoio às profissionais. 

"A decisão de ter filhos não deveria ser motivo de preocupação profissional. Por outro lado, não podemos negar que conciliar o trabalho e as demandas dos filhos, especialmente no período de isolamento social e quarentena, é ainda mais desafiador", comenta Carolina Cabral, Gerente Sênior de Recrutamento da Robert Half.


Carolina Cabral, gerente sênior de recrutamento da Robert Half

Ainda em relação aos desafios, após o home office com filhos, os respondentes (26%) indicaram o cuidado com a saúde mental como ponto de atenção, 18% apontaram a falta de tempo para cuidar de si e outros 18% escolheram a falta de empatia dos gestores.

Em relação à atuação das empresas, mais da metade (54%) dos respondentes disseram que a melhor forma de demonstração de apoio às trabalhadoras que são mães é com a realização de jornadas de trabalho flexíveis. Em linha com o relatório Demanda por Talentos no Cenário Atual, que já havia indicado que para 65% dos profissionais brasileiros a melhor saída para aliviar o peso da jornada de trabalho é o modelo flexível. Em seguida, “empatia, empatia, empatia” aparece como melhor forma de cuidado para 38% dos participantes.

“Não há dúvidas de que as empresas estão se atentando mais às questões associadas à desigualdade de gênero, que ainda predomina no mercado de trabalho. No entanto, para além da simples abertura de vagas, é preciso adotar estratégias de retenção e desenvolvimento de carreira para as profissionais que já estão dentro das empresas. Para isso, um caminho interessante é oferecer benefícios que ajudam a mulher a se adaptar melhor ao novo momento da vida, como as jornadas de trabalho flexíveis. O foco aqui é garantir que as demandas continuem sendo entregues com excelência, mas de uma forma que seja mais empática e confortável para a mulher que também é mãe”, completa a executiva.

As pesquisas foram realizadas pelo perfil oficial da Robert Half no Linkedin entre os dias 23 e 30 de abril de 2021. Ao todo, 2.379 profissionais participaram da sondagem. 

Sobre a Robert Half

É a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo. Fundada em 1948, a empresa opera no Brasil selecionando profissionais temporários e permanentes nas áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, seguros, engenharia, tecnologia, jurídico, recursos humanos, marketing e vendas e cargos de alta gestão.  

Ao todo são mais de 300 escritórios na América do Norte, Europa, Ásia, América do Sul e Oceania. Em 2021, a Robert Half foi novamente considerada pela Fortune uma das empresas mais admiradas do mundo. A Robert Half integra também o Índice de Igualdade de Gênero da Bloomberg, graças ao seu compromisso em promover a igualdade e proporcionar uma cultura que apoia a diversidade.

Mais informações para a imprensa:
 

RPMA Comunicação 
Leonardo Stavale (11) 98118-0455
leonardo.stavale@rpmacomunicacao.com.br
Giulia Szpektor (11) 94386-9965 
giulia.szpektor@rpmacomunicacao.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp