MENU

13/05/2021 às 11h31min - Atualizada em 15/05/2021 às 00h10min

Talentos brasileiros estão na mira de Portugal para atuar com tecnologia

Aluno da escola de programação Kenzie Academy Brasil é contratado por empresa de Portugal a partir de aprendizado na prática, em menos de um ano

SALA DA NOTÍCIA Fernanda Santos

Foi pensando em abrir portas aos talentos brasileiros, que a prefeitura de Lisboa, capital de Portugal, decidiu apoiar empreendedores digitais estrangeiros junto a seus parceiros, empresas gigantes da área de tecnologia, com pacote de benefícios de 500 mil euros, o equivalente a R$ 3,3 milhões, por meio do “Lisboa’s Growth Program”, que tem integração com o programa municipal “Made of Lisboa”

 

Segundo o relatório Economic Graph, do LinkedIn, que busca reunir a representação digital da economia global, o Brasil lidera o ranking de exportação de talentos para Lisboa. Prova disso é o caso de Eduardo Vargas, de 29 anos, aluno da escola de programação Kenzie Academy Brasil, que se posiciona como alternativa ao ensino superior e atua na formação de pessoas programadoras em 12 meses de curso. 

 

A Kenzie aplica o método inovador de pagamento Income Share Agreement (ISA), modelo de financiamento que permite ao aluno pagar o curso após a conclusão dos estudos - e apenas se conseguir recolocação profissional, com remuneração acima de R$ 3 mil. Ao conhecer a Kenzie e o ISA, Vargas tomou a decisão de fazer sua transição de carreira após atuar por quase sete anos na área de vendas. 

 

“Iniciei os estudos com programação no segundo semestre de 2019, mas comecei aos poucos, pois estava sem direção, um pouco perdido. Com a pandemia, fiquei desempregado e passei a procurar cursos na internet, foi quando encontrei a Kenzie e resolvi aceitar o desafio de ficar um ano estudando com a ajuda do ISA, mas, com apenas seis meses de estudos, e com o apoio e suporte do time da Kenzie Academy, consegui emprego em uma empresa de Portugal”, afirma o aluno, que conquistou sua primeira vaga na área de TI na Growyx, de Lisboa (PT).

 

O profissional, que reside na cidade de Imbé (RS), no litoral gaúcho, concluirá o curso na Kenzie em julho deste ano e destaca que o trabalho realizado pelo time de Colocação e Sucesso do Aluno da Kenzie, de como fazer um bom currículo e atualizar o LinkedIn com palavras-chave, além do treinamento para entrevista, com técnicas para deixar o recrutador mais curioso, o ajudaram muito. “Fui convidado para o processo seletivo pelo LinkedIn, participei de uma entrevista e uma avaliação técnica. Pelo fato da Kenzie simular o mercado de trabalho e o dia a dia de um desenvolvedor, senti confiança e preparo para encarar o desafio, pois já vivo na Kenzie essa rotina diariamente”, reforça Vargas.

 

Daniel Kriger, cofundador e CEO da Kenzie Academy Brasil, explica que os alunos formados na primeira turma tiveram 100% de empregabilidade, após três meses de conclusão do curso. “Além de comprovar que o nosso método funciona, a partir do sexto ou sétimo mês de curso, muitos deles, já desejam se desafiar no mercado de trabalho. Além deste caso, temos outros alunos que trabalham fora do Brasil, nos Estados Unidos e com equipes internacionais da Índia”, destaca o CEO.

 

Preparado para oportunidades

A decisão feita por Vargas é mais uma das provas de que Portugal está de portas abertas para novos profissionais, entretanto, é importante estar preparado para as oportunidades do mercado. Segundo o especialista em educação, Matheus Tomoto, que há mais de cinco anos trabalha com mentorias especializadas para oportunidades fora do Brasil, “Portugal tem uma alta procura por profissionais de Software e Tecnologia da Informação, e as chances para ser contratado aumentam quando os profissionais brasileiros falam uma segunda língua, como o inglês”, afirma. 

 

Para fomentar o crescimento profissional de muitos brasileiros, Tomoto fundou a Universidade do Intercâmbio, onde realiza orientações a partir de conteúdos específicos e personalizados a fim de preparar profissionais e estudantes para as oportunidades de estágios, cursos, empregos e experiências no exterior. Além disso, Matheus compartilha semanalmente aulas gratuitas em suas redes sociais com dúvidas, hacks para aprender outros idiomas e informações para ajudar mais de um milhão de pessoas a encontrarem as melhores chances para suas  carreiras e a vida no exterior. 

 

Cresce demanda estrangeira por profissionais brasileiros

A Vulpi, plataforma com o foco na contratação e recrutamento de TI, percebeu uma demanda crescente de companhias estrangeiras interessadas pelo serviço. Fellipe Couto, CEO da empresa, comenta que além do desenvolvedor brasileiro ter a qualificação necessária para as vagas, o aumento do dólar também contribuiu para esta procura, pois as empresas estrangeiras acabam tendo economia ao contratar por um valor menor do que no mercado internacional.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp