MENU

17/06/2021 às 17h40min - Atualizada em 17/06/2021 às 17h40min

​Em Carlópolis, MPPR firma convênio com Município para criar Grupo de Reflexão para Autores de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher

Assessoria
Divulgação
Em Carlópolis, no Norte Pioneiro do estado, o Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça local, firmou convênio com a Secretaria de Ação Social do Município para a criação de em Grupo de Reflexão para Autores de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Conforme indica o nome, esses grupos, que existem em diversas cidades paranaenses, são voltados aos autores de violência doméstica contra a mulher e têm apresentado excelentes resultados na prevenção à reincidência.

No documento de apresentação do projeto, o MPPR explica que o autor da “violência doméstica e familiar contra a mulher paga impostos, não destoa dos membros de sua comunidade e tampouco demonstra socialmente a violência, não sendo agressivo com amigos ou colegas de trabalho. Geralmente, o agressor possui o perfil do homem ‘comum’ e pratica a violência contra a mulher por uma questão de repetição de padrões anteriormente aprendidos, vivenciados e internalizados ao longo da sua vida. Assim, o grupo de reflexão para autores de violência doméstica e familiar contra a mulher propõe justamente o rompimento de ‘padrões’ anteriormente internalizados pelo agressor, inibindo o ciclo de reincidência e rompendo o ciclo de violência estabelecido”.

Como já acontece em outras localidades, o grupo funcionará com uma equipe multidisciplinar que promoverá encontros com os autores de violência. O grupo reflexivo “busca, por meio de orientação e acompanhamento, coibir, prevenir e reduzir a incidência ou reincidência da violência doméstica contra mulheres. Busca-se, ao final dos encontros, ‘desnaturalizar’ a violência internalizada nos padrões de convivência do agressor”, explica a Promotoria de Justiça.

A participação no grupo de reflexão pode ser voluntária ou determinada por medida judicial aos autores de agressões, com participação obrigatória.

Veja matéria anterior sobre os grupos de reflexão, com depoimentos de participantes:

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp