MENU

17/06/2021 às 17h46min - Atualizada em 17/06/2021 às 17h46min

​7 passos infalíveis para se organizar e quitar dívidas

Descubra como a organização financeira pode mudar a sua vida. Confira!

Redação
Você já deve ter ouvido nos noticiários que o número de endividados no Brasil cresceu muito nos últimos anos. Se você faz parte desse número, não se desespere: é possível quitar dívidas seguindo alguns passos.

Geralmente quando estamos endividados perdemos noites de sono imaginando maneiras de sair dessa bola de neve. Veja agora 7 passos infalíveis para se organizar e quitar dívidas!

1. Faça um levantamento para quitar suas dívidas

O primeiro passo é fazer um levantamento para ter um controle do que você está devendo. Grandes, pequenos, de curto ou longo prazo, todos os débitos devem ser incluídos em uma lista. Este será seu guia para saber o montante exato que você deve.

Inclua o nome da pessoa ou empresa a quem você deve, a taxa de juros, desde quando você tem a dívida, prazo para pagamento etc.

Tenha em mente que você, provavelmente, terá que quitar uma dívida de cada vez. No entanto, saber o total ajuda você a não esquecer nenhuma delas.
Além disso, é muito importante saber quais são suas dívidas mais caras, ou seja, quais têm as taxas de juros mais elevadas.

2. Saiba qual o valor líquido de todos os seus ganhos

Agora que você já sabe tudo que você deve, é hora entender sua capacidade de pagamento.

Especialistas em planejamento financeiro recomendam que no máximo 30% de sua renda esteja comprometida com o pagamento de dívidas. Assim, você consegue pagar suas despesas recorrentes sem grandes apertos.

Saber quanto você pode pagar por mês é essencial na hora de tentar efetuar negociações, por exemplo. De nada adianta se comprometer com um montante que você não poderá quitar. 

Além disso, você também pode ficar atento ao calendário imposto de renda 2021. Com a restituição você tem o valor do imposto pago a mais no anterior e pode usá-los para outras coisas também importantes e que você precise. 

3. Renegocie e quite suas dívidas

Quando você perceber que não vai conseguir pagar suas dívidas no prazo, é importante procurar o seu credor e solicitar uma renegociação.

Isso ajuda a manter seu nome "limpo" e, algumas vezes, você pode conseguir condições especiais para pagamento.

Mas fique atento às taxas de juros que são oferecidas. Às vezes, é mais vantajoso procurar uma opção de empréstimo no mercado para quitar dívidas, do que negociá-las. 

4. Reduza luxos para quitar dívidas

Para quitar dívidas é preciso economizar, e isso implica em alguns sacrifícios. Renuncie a alguns luxos, pelo menos durante algum tempo.

Lembre-se que as taxas cobradas pelos credores geralmente são muito altas e, por isso, é importante pagar o quanto antes suas dívidas, para que o valor não fique incontrolável.

Corte despesas que não são essenciais e reveja seu padrão de vida, enquanto estiver com problemas para quitar dívidas.

5. Tenha cuidado com o uso de cartões

O uso do cartão de débito ou crédito, muitas vezes, faz com que você perca a noção de quanto você já gastou no mês. Quando você menos espera, já entrou no cheque especial, ou não conseguirá quitar a fatura.

Para que isso não ocorra, elabore controles de gastos, no qual devem constar todas as compras que foram feitas no mês. Já existem diversos aplicativos que auxiliam nessa atividade. 

Vale lembrar que cartão de crédito, assim como o cheque especial, possuem taxas de juros muito elevadas.

Por isso, é importante pagar o total da fatura, além de evitar usar mais do que o valor disponível em conta.

6. Troque dívidas "caras" por dívidas "baratas"

Como vimos, cartão de crédito e cheque especial são opções de financiamento a serem evitadas. Existem outras opções no mercado que possuem taxa de juros menores e prazo de pagamento mais flexível.

Uma dessas opções é uma modalidade de empréstimo conhecida como Home Equity, ou empréstimo garantia de imóvel.

Se você possuir um imóvel em seu nome, você pode utilizá-lo como garantia para conseguir um empréstimo com taxa de juros menor que 2% ao mês.

Para você ter uma ideia, a taxa média de juros do cheque especial é acima dos 12% ao mês.

Mesmo que você não possua um imóvel em seu nome, você poderá conseguir um empréstimo nessa modalidade caso um terceiro, que possua imóvel, aceite participar do contrato.

Lembrando que nessa modalidade de empréstimo, os prazos para pagamento são mais flexíveis (no mínimo 36 meses, geralmente).

Assim, com parcelas menores, é possível seguir o conselho dos especialistas e comprometer apenas 30% da renda mensal com o pagamento de dívidas.

7. Seja rápido ao procurar opções para quitar dívidas

Quanto antes você procurar uma forma para quitar suas dívidas, melhor. Isso evita o pagamento de juros sobre juros, cobranças judiciais e que seu CPF seja incluso em órgãos de proteção ao crédito.

Além disso, vale lembrar que, quando você possui muitas dívidas e restrições no CPF, fica mais difícil contratar outros empréstimos para quitar seus débitos, seja um empréstimo pessoal, empréstimo para empresa, empréstimo para MEI, entre outros. 

Então, não deixe que as dívidas se acumulem. Procure uma solução para o problema tão logo que ele apareça.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para presidente do Brasil?

73.3%
17.9%
1.4%
0.7%
0.7%
2.0%
0.3%
0.3%
0.3%
0.3%
2.7%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp