MENU

13/07/2021 às 20h48min - Atualizada em 14/07/2021 às 00h00min

'Chegou essa mulher vestida de enfermeira e falou que ia fazer um exame', diz mãe de bebê que foi levado de quarto de maternidade de Curitiba

Suspeita de tentar levar o recém-nascido disse à polícia que pegou uniforme de enfermagem em um vestiário, dentro do hospital. Polícia investiga o caso.

G1 - Norte, Nordeste PR
https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2021/07/13/chegou-essa-mulher-vestida-de-enfermeira-e-falou-que-ia-fazer-um-exame-diz-mae-de-bebe-que-foi-levado-de-quarto-de-maternidade-de-curitiba.ghtml

Suspeita de tentar levar o recém-nascido disse à polícia que pegou uniforme de enfermagem em um vestiário, dentro do hospital. Polícia investiga o caso. Mãe de bebê que foi retirado maternidade de Curitiba diz que tudo foi rápido
A mãe do bebê que foi retirado do quarto no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, na segunda-feira (12), disse que a suspeita de tentar levar o recém-nascido embora se apresentou como uma enfermeira e disse que levaria a criança para um exame.
Pâmela Assunção, mãe da criança, disse que acreditou na suspeita "porque ela estava com a roupa igual" a das enfermeiras do hospital. Veja o vídeo acima.
Talita Meireles, de 23 anos, foi barrada na saída do hospital tentando sair com o filho de Pâmela.
"Foi muito rápido. Eu estava no quarto sozinha com meu filho, chegou essa mulher vestida de enfermeira e falou que ia fazer um exame. Perguntei se eu precisava ir junto e ela disse que não, que o exame ia ser rápido, em torno de 5 minutos. Eu falei tudo bem porque ela tava com a roupa igual a das moças que estavam aqui trabalhando e eu acreditei nela", disse Pâmela Assunção, mãe da criança.
Câmeras de segurança registram momento em que suspeita tenta levar recém-nascido de maternidade de Curitiba; ASSISTA
De acordo com Pâmela, ela estranhou a demora para o retorno do filho ao quarto e perguntou a uma enfermeira sobre a criança, quando foi informada que uma pessoa estava tentando sair do hospital com o filho dela.
Segundo depoimentos de funcionários à polícia, a suspeita foi impedida de sair do local porque não estava com a mesma pulseira de identificação que a criança.
Talita e o bebê foram levados para uma sala da Assistência Social, onde a mãe verdadeira da criança identificou o filho.
Prisão
De acordo com a polícia, Talita Meireles deu duas versões diferentes sobre a tentativa de sequestro do recém-nascido.
Em um primeiro momento, a suspeita disse à Polícia Militar que venderia a criança para uma vizinha dela.
Depois, em depoimento à Polícia Civil, disse que sofreu um aborto em junho, que não tinha contado para ninguém sobre o caso e que fingiria que o bebê era filho dela. Veja um trecho do depoimento no vídeo abaixo.
Suspeita de tentar levar recém-nascido de maternidade diz à polícia que sofreu aborto
"Estava todo mundo esperando por essa criança que eu perdi, e eu não quis contar pra ninguém", disse a suspeita.
Suspeita de tentar levar recém-nascido de maternidade de Curitiba diz à polícia que sofreu aborto e que iria fingir que bebê era dela; VÍDEO
Questionada sobre as duas versões, ela falou que contou a primeira história por estar muito nervosa. A polícia investiga o caso. Talita foi presa com algumas roupas de bebê na bolsa.
Ouvido pela polícia, o marido da suspeita afirmou que não sabia do aborto sofrido pela esposa.
Investigação
A polícia investiga como a mulher entrou no hospital sem ser identificada. Ela disse à polícia que ninguém do hospital pediu para que ela se cadastrasse na entrada da maternidade.
De acordo com os depoimentos, o caso aconteceu próximo ao horário da troca de turnos das equipes de enfermagem e segurança.
O Hospital do Trabalhador, em Curitiba
Tony Mattoso/RPC
Em depoimento, funcionários afirmaram não saber como a mulher entrou no hospital. De acordo com eles, o acesso é controlado.
Talita disse à polícia que, dentro do hospital, pegou um uniforme da enfermagem em um vestiário, dentro do hospital.
"Eu fui olhar as crianças. Eu comecei a olhar e ai eu queria pegar um nenê no colo. Quando eu vi, tudo aconteceu. Mas eu não queria fazer nenhuma maldade. Eu não queria causar nada", disse Talita em depoimento.
De acordo com os depoimentos, na portaria, ao tentar sair do hospital, a suspeita não vestia mais o uniforme de enfermagem.
O que diz o hospital
Em nota, o Hospital do Trabalhador informou que a mulher foi barrada ao tentar sair do local com a criança. De acordo com a instituição, a criança tinha uma pulseira de identificação e a mulher, não.
Após ser barrada, a polícia foi chamada e a criança foi devolvida à mãe.
"Reiteramos que os procedimentos de segurança adotados no Hospital foram efetivos bloqueando a tentativa deste crime. Importante registrar que a Maternidade do Hospital do Trabalhador possui 27 anos de funcionamento sem nenhuma ocorrência desta natureza, demonstrando a qualidade dos seus protocolos de segurança", informou a nota.
VÍDEOS: mais assistidos do G1 PR
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Fonte: https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2021/07/13/chegou-essa-mulher-vestida-de-enfermeira-e-falou-que-ia-fazer-um-exame-diz-mae-de-bebe-que-foi-levado-de-quarto-de-maternidade-de-curitiba.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp