MENU

07/05/2020 às 10h53min - Atualizada em 26/06/2020 às 00h00min

O crescimento significativo do mercado gamer no mundo

As oportunidades no mercado gamer estão cada vez maiores e isso requer um excelente profissional, com conhecimento necessário para atuar na área de games a nível nacional e internacional.

DINO
https://escolazion.com/

Ter uma carreira promissora como desenvolvedor gamer profissional é o grande sonho de inúmeros jovens. Assim sendo, desenvolver jogos, testá-los e apresentá-los para o mundo são as metas de muitos profissionais.

Mas antes de investir em uma capacitação, dúvidas surgem vindas principalmente de pais que, não acostumados a essa nova era tecnológica, querem saber se é possível viver de jogos.

Quem deseja ingressar nesse mundo precisa conhecer mais a indústria dos games e obter informações importantes quanto as carreiras que a área possibilita atuar, assim como analisar como o mercado tem reagido aos jogos digitais.

 

O mercado gamer em números

De acordo com o 2º Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, realizado em 2018, o mercado de games digitais teve uma grande expansão por todo o país.  Por isso, essa área obteve um desenvolvimento relevante ao longo dos anos em que foram realizadas essas pesquisas.

Aliás, com base no 1º Censo, feito entre 2013 e 2014 é possível concluir que o número de desenvolvedoras nacionais aumentou para 375, o que inicialmente não passava de 150.

Nesses últimos 2 anos, mais de 1.500 jogos foram lançados no Brasil e a partir de todo esse estudo é perceptível que seguir carreira na indústria de jogos passou a chamar a atenção de jovens e adultos. Por isso o mercado para profissionais gamers está em constante expansão, ganhando destaque nacional e internacional.

 

Que crise?

Diante da crise que assola o país, a indústria gamer ao longo desses anos, em contrapartida, teve um aumento de quase 600%. De acordo com o site Jornal Bom Dia, o faturamento do setor no país cresceu 25% entre os anos de 2014 e 2016.

O faturamento da indústria de jogos digitais, a nível mundial atualmente, já ultrapassou a marca dos R$137,9 bilhões, com base na Newzoo. Aliás, essa mesma fonte cita que o Brasil ocupa o 13º lugar no ranking mundial da indústria de games e o 2º lugar na América Latina.

E semelhantemente, a Abragames – Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras de Jogos Digitais, informa que o Brasil está atrás de líderes de mercado como Estados Unidos, Japão, Canadá, França e Reino Unido. “Estamos entre as indústrias emergentes com maior potencial”, reitera.

 

O crescimento das desenvolvedoras no país

Ainda que os alunos busquem ter uma carreira sólida em desenvolvedoras internacionais, o mercado gamer no Brasil está em vasta expansão à procura de profissionais altamente capacitados.

Como resultado, o Sudeste detém a maior quantidade de empresas de jogos digitais, totalizando 52,9%. Rio de Janeiro e São Paulo possuem dessa porcentagem, 42,4% dos centros desenvolvedores. São ao todo, 196 desenvolvedoras entre as formalizadas e as informais.

Inegavelmente, o Norte do Brasil também teve expansão ao longo desses últimos anos. A região apresenta 10 estúdios gamers de desenvolvimento.

Dessa maneira, é possível constatar o relevante crescimento nas demais regiões:

  • 61 desenvolvedoras no Nordeste;
  • 31 desenvolvedoras no Centro-Oeste;
  • 77 desenvolvedoras no Sul.

 

A capacitação para o mercado gamer

As oportunidades no mercado gamer estão cada vez maiores e isso requer um excelente profissional, com conhecimento necessário para atuar na área de games a nível nacional e internacional.

Toda pessoa que deseja iniciar nessa indústria precisa de uma capacitação profissional para se destacar na carreira. Ter contato com todas as áreas envolvidas na produção de um game irá elevar os conhecimentos técnicos e práticos.  

Há 5 anos no mercado, capacitando grandes profissionais da área do entretenimento, a escola ZION inaugurou no último ano a primeira escola estúdio de desenvolvimento de jogos da América Latina.

Situada na Tijuca, bairro do Rio de Janeiro, a ZION traz uma escola totalmente equipada com o que há de melhor em tecnologia para uma total imersão no mundo dos games. E com a escola estúdio criada exclusivamente para a prática do aluno, o futuro profissional trabalhará em uma desenvolvedora modelo, para que se aprenda diariamente como é a rotina das grandes empresas do mercado.

Uma experiência marcante para os alunos da formação ZGames, foi a criação do jogo  Esquadrão Z – The Game, que foi desenvolvido exclusivamente por eles. O game é composto pelos personagens representantes da escola.

 

Atuação como desenvolvedor gamer

Para se desenvolver na carreira, o profissional precisa identificar suas habilidades. Para que um projeto seja criado, uma equipe inicial de desenvolvimento de jogos irá precisar de:

  • game designers;
  • artistas 2D e 3D;
  • animadores;
  • programadores;
  • gestores de projetos;
  • testers e outros profissionais;
  • Modelador 3D.

 

Além disso, o profissional capacitado nessa área poderá atuar também em agências de comunicação, no desenvolvimento de simuladores automobilísticos, na criação de plantas e projetos de arquitetura e engenharia.

De acordo com o site LoveMondays, o salário inicial de um desenvolvedor de jogos no país varia de acordo com a função exercida pelo profissional e a empresa em que trabalhará. Afinal, ter bons trabalhos no portfólio ajudará a alavancar a carreira em questão.

Para entrar no mercado de desenvolvimento de games precisa-se, primeiramente, traçar uma meta de carreira: trabalhar em empresa ou se aventurar como freelancer? E para as duas opções, igualmente, o profissional tem que ser qualificado na área.

 

Sendo um indie developer - desenvolvedor independente

A carreira independente no desenvolvimento de jogos é uma opção para quem não gosta de trabalhar em empresas ou deseja abrir uma empresa. Em outras palavras, o profissional atua em casa, sendo um developer em tempo integral ou parcial, caso trabalhe em outro emprego. E como desenvolvedores independentes, o profissional pode seguir duas opções:

Freelancer: profissional que trabalha sem vínculo empregatício, através de contratos, para pequenas e grandes empresas. Dessa forma, esse desenvolvedor normalmente atua em uma produção bem específica do projeto.

Produtor independente: esse profissional costuma produzir jogos completos. Aliás, é ele quem normalmente gerencia e organiza todas as fases de produção. Esse tipo de desenvolvedor consegue atuar na concepção total do game, inclusive, na parte de publicação no mercado.

 

Para trabalhar em desenvolvedoras

De acordo com o tamanho da empresa é definido o perfil do profissional. Para desenvolvedoras menores, os profissionais gamers precisam contribuir em variados segmentos do jogo. Por exemplo, trabalhar com design e programação.

Mas se a empresa for grande, quanto maior for a qualificação na área, maior será a busca por esse profissional. Como esse tipo de desenvolvedora costuma atuar em jogos de alta qualidade e grande relevância no mercado, a necessidade de contratar profissionais altamente capacitados se torna fundamental.

Mas independente de ser uma desenvolvedora grande ou pequena, é importante ter uma noção de como se executa todo o processo de criação de games, tendo em vista que toda a equipe trabalha em um mesmo objetivo, que é criar jogos.

 

Áreas atuantes no desenvolvimento de games

Cada profissional que desenvolve um game possui uma formação necessária. Por isso, as mais procuradas carreiras que as empresas buscam profissionais são:

Programador:

O programador de jogos digitais é quem desenvolve o código base do jogo. É ele quem cria a mecânica do jogo, ou seja, o movimento dos personagens, objetos entre outras coisas. Esse profissional não pode ser confundido com o game designer.

O salário de um programador de jogos varia de acordo com a experiência e para qual país a empresa atua. A média salarial em outros países de um profissional é de US$ 95.000,00 por ano. Um programador que possui aproximadamente 3 anos de carreira, ganha cerca de US$72.000,00 anuais, enquanto um profissional renomado ganha em torno de US$ 127.000,00 nesse mesmo período.

Já no Brasil, em contrapartida, um profissional em início de carreira ganha até R$ 26.000,00 por ano e um programador experiente pode ultrapassar a faixa dos R$ 65.000,00 anual.

Artista gráfico:

É assim que é chamado o design gráfico para a área de desenvolvimento de games. Ele é responsável pela identidade visual do jogo. Além disso, é esse profissional que define os elementos gráficos que compõem toda a comunicação visual.

Normalmente, o artista gráfico inicia o trabalho antes dos demais profissionais, pois é ele quem define a estética e alguns conceitos do jogo, para uma maior e melhor experiência do usuário. É através das formas, paleta de cores escolhida, formas dos personagens entre outros que o artista gráfico cria a comunicação do jogo para o jogador.

No mercado internacional, o salário desse profissional pode variar entre US$50.000 e US$100.000,00 por ano. No Brasil, dependendo da região onde a desenvolvedora de games está instalada, o salário pode variar de R$25.000,00 a R$50.000,00 ao ano.

Atuar na indústria gamer como artista gráfico freelancer é uma excelente opção para ganhar mais dinheiro e aumentar a experiência e também o portfólio. Aliás, se o inglês estiver fluente, as oportunidades de trabalhar para empresas de outros países são grandes, já que o mercado nacional está sendo muito bem visto por desenvolvedoras internacionais.

Game designer:

O game designer está presente em todas as fases do projeto. Não só na pré-produção, cuidando do desenvolvimento do layout e as regras do jogo (junto com o artista gráfico), como também no pós-produção e finalização do projeto. É ele quem dirige o passo a passo de toda a estrutura gamer, tanto a parte artística quanto a técnica. A maioria dos games designers, iniciam a carreira como testador de jogos e desse modo chegam a essa carreira.

O game designer em outros países, no início da carreira pode ganhar em torno de US$55.000,00 por ano. Já um profissional mais experiente, chega a faturar US$105.000,00 no mesmo período.

No Brasil, um gamer designer com pouca experiência de mercado, tem uma remuneração anual de R$21.600,00, enquanto os que já estão consolidados no país recebem em torno de R$60.000,00.

Modelador 3D:

O modelador 3D é o profissional que cria modelos em três dimensões utilizando softwares específicos para essa atividade. Normalmente, o modelador 3D atua no desenvolvimento de game, na indústria cinematográfica, televisão, sites e realiza trabalhos para o mercado publicitário.

Mas atualmente, outros segmentos precisam desses serviços. São as áreas da saúde, engenharia e arquitetura. Um especialista em modelagem 3D constrói de texturas para projetos a corações humanos e a atuação desse profissional no mercado de trabalho tem sido muito importante.

A média do salário anual para esse profissional no mercado internacional é de US$ 74.349,00. Já no Brasil, o profissional pode ganhar de R$22.272,00 a R$40.020,00.

Animador:

A função do animador dentro de um projeto é fundamental. Afinal, é ele quem dá a vida aos personagens e objetos desenhados pelos artistas técnicos, criando uma sequência lógica de movimento com técnicas digitais. A procura por esse profissional no mercado brasileiro aumentou consideravelmente nos últimos anos.

Esta área trabalha em conjunto com os programadores e gamer testers, pois cada um atua para deixar o jogo o mais dentro da realidade possível. São os animadores que definem a paleta de cores, estilo e composições.

Além disso, eles traduzem todo o roteiro criado e a história para a vivência de dentro do jogo. Ter o domínio em outros idiomas amplia as possibilidades de atuar no mercado internacional, onde a remuneração é mais significativa.

O salário anual para iniciantes está na faixa dos US$ 50.000,00. Podendo chegar até US$ 110.000,00 por ano para os animadores experientes. No Brasil, esse valor vai de R$20.000,00 a R$45.000,00 anuais. 

Roteirista de jogos:

Esse profissional cria e pensa em toda a trama do jogo. Portanto, sempre criar algo de grande impacto para o usuário, sem deixar de lado a coerência a as possíveis conexões futuras ao longo do jogo. Como um autor de novela, busca trazer suspense, drama e comédia ao longo do jogo. O objetivo é fazer com que o jogador se sinta totalmente “dentro” do game.

Os salários no Brasil variam de R$ 1.500,00 a R$3.000,00 por projeto para os roteiristas iniciantes. Para um profissional mais experiente, o valor médio por projeto é de R$8.000,00.

Designer de áudio:

Esse profissional tem extrema importância dentro de um projeto de desenvolvimento de jogos. É ele quem cuida, capta, manipula e cria elementos de áudio para que os games tenham um estilo musical único. Além disso, trabalha com materiais já gravados, manipulando-os digitalmente para chegar ao resultado esperado.

Inicialmente, o designer de áudio ganha no mercado internacional cerca de US$41.000,00 por ano. Com o passar dos anos e a experiência no mercado, o profissional chega a ganhar US$79.000,00 anuais. Um diretor de áudio pode alcançar ainda, valores superiores aos apresentados.

No Brasil, os valores variam de acordo com o porte da empresa. Com base em uma empresa de grande porte, do profissional iniciante ao experiente, o salário anual varia de R$ 37.500,00 a R$107.000,00.

Testador de jogos:

O testador de jogos, ou game tester é quem põe em prática o protótipo criado. Muito além de jogar, ele avalia a jogabilidade do produto, verifica erros, ou bugs, e dá um feedback quanto ao produto desenvolvido. Aliás, essas informações auxiliarão em aperfeiçoamentos, para solucionar as falhas que apareceram no teste.

Em média, nos Estados Unidos e Canadá, os profissionais da área recebem de US$54.800,00 a US$ 65.000,00 por ano. Já um game tester no Brasil, irá receber de R$300,00 a R$700,00 por protótipo jogado. Mas caso a desenvolvedora opte por investir em um profissional dessa área, o salário inicial varia de R$ 1.300,00 a R$ 1.500,00.

 

Escolas revolucionárias

Com o mercado gamer em constante crescimento e as inúmeras possibilidades de atuação na área, os profissionais que desejam ingressar nessa carreira precisam estar capacitados para as demandas dessa indústria.

Essa necessidade educacional pode ser encontrada na escola ZION, que objetiva seu ensino em uma educação dinâmica e totalmente tecnológica. Os alunos aprendem não só a teoria, mas também a parte prática quando iniciam seus projetos em desenvolvimento de jogos. Com isso, eles conseguem apresentar às empresas do ramo de games o seu potencial em constante evolução desde o início de seus estudos.

Portanto, para ser um exímio profissional na área gamer, a pessoa precisa ter vontade de atuar nesse mercado e principalmente estudar em uma escola revolucionária que transmitirá todos seus conhecimentos tecnológicos fundamentais para a execução de grandes projetos.



Website: https://escolazion.com/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp