MENU

13/08/2021 às 10h09min - Atualizada em 13/08/2021 às 10h09min

​IDR-Paraná e produção orgânica de frutas são modelos de trabalho para outros estados

Representantes do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul conheceram a estrutura e o planejamento do IDR-Paraná.

Agência Estadual de Notícias
Agência Estadual de Notícias
Enquanto, em Curitiba, a equipe do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná) apresentava todo o planejamento elaborado para a criação do Instituto à Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no interior do Estado o processo para certificação de produtos orgânicos era o motivo da visita da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), do Mato Grosso do Sul.

Em Curitiba, a equipe da Empaer foi recebida pelo presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, pelos diretores de gestão institucional, extensão rural e pelos assessores de gabinete e do planejamento. “Trabalhamos para contribuir com esta agricultura tão rica que temos no Paraná, mas sempre com o compromisso de valorizar todos os ambiente e setores”, disse Natalino à equipe e mostrou como nasceu e trabalha o IDR-Paraná

Composta pelo presidente da Empaer, Ronaldo Loffi, a equipe de Mato Grosso conheceu toda a estrutura e a metodologia de trabalho no Paraná. E deve levar como base para criar um projeto de reestruturação da empresa para apresentar ao Governo do Estado. “O planejamento é fundamental pois contribui para o funcionamento e a harmonia interna de qualquer empresa”, afirmou o assessor de planejamento do IDR-Paraná, Sérgio Augusto Guarienti, que fez a apresentação oficial aos visitantes.

A diretora de pesquisa do IDR-Paraná, Vania Moda Cirino, participou da reunião e apresentou o trabalho de pesquisa do Instituto por videoconferência. Falou sobre o desafio para levar cada vez mais inovação ao campo e, assim, contribuir para o desenvolvimento rural do Paraná.

A reunião foi finalizada pelo diretor de gestão institucional do IDR-Paraná, Diniz D’Oliveira, que apresentou todas as ações administrativas para gerar economia e fazer o trabalho do Instituto ser cada vez melhor.

CERTIFICAÇÃO ORGÂNICA - A visita da equipe de pesquisadores da Agraer foi no campo. Técnicos do IDR-Paraná apresentaram o trabalho de produção e certificação orgânica de algumas frutas como abacaxi, goiaba, maracujá, mamão e morango. Foram cinco dias de viagem pelo Estado. Em Ribeirão Claro, no Norte Pioneiro, conheceram a produção de abacaxi e a associação de produtos orgânicos. Em Carlópolis, visitaram a cooperativa de produtores com certificação e, em Ibaiti, foi a produção de goiaba com certificação orgânica que recebeu os visitantes.

A última parada foi em Marialva, no Noroeste. A equipe conheceu o trabalho de um grupo de estudo que o IDR-Paraná participa, que consiste em ensinar o produtor a montar uma unidade, dentro da própria propriedade, para multiplicação de fungos e bactérias que melhoram a qualidade das frutas e atuam no combate de pragas e insetos, mas que podem ser utilizados na agricultura orgânica.

De acordo com Ailton Rojas Poppi, extensionista do IDR-Paraná, que acompanhou a visita da equipe em Marialva, os resultados obtidos neste um ano de desenvolvimento do estudo são positivos.

De acordo com o coordenador do programa de Fruticultura do IDR-Paraná, Eduardo Augustinho, o Estado foi o destino da equipe da Agraer por ser referência na produção de frutas orgânicas e na produção de goiaba. Para Cassia Ide Vieira, pesquisadora da Agraer, a escolha do Paraná como referência foi comprovada ao ouvir, do agricultor, que todo o sucesso que ele vem tendo com as produções orgânicas se deve às orientações recebidas dos técnicos do IDR-Paraná. “A visita superou muito as nossas expectativas. Encontramos profissionais do IDR com profundos conhecimentos na área, comprometidos e com excelentes trabalhos no campo”, disse Cassia.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp