MENU

28/08/2021 às 22h21min - Atualizada em 29/08/2021 às 00h00min

Sedes do partido do presidente Castillo são revistadas no Peru

Promotores peruanos e a polícia revistaram os escritórios Peru Livre neste sábado. O MP iniciou uma investigação preliminar contra o partido de esquerda por suposta lavagem de dinheiro.

G1
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/08/28/sedes-do-partido-do-presidente-castillo-sao-revistadas-no-peru.ghtml
Promotores peruanos e a polícia revistaram os escritórios Peru Livre neste sábado. O MP iniciou uma investigação preliminar contra o partido de esquerda por suposta lavagem de dinheiro. Pedro Castillo assume oficialmente a presidência do Peru
Promotores peruanos e a polícia revistaram os escritórios do partido de esquerda Peru Livre neste sábado (28) em uma investigação sobre o financiamento da campanha eleitoral que levou Pedro Castillo à Presidência.
As buscas em sete imóveis, incluindo a casa do líder do partido, Vladimir Cerrón, foram autorizadas pelo juiz Carlos Sánchez a pedido do Ministério Público.
O MP iniciou uma investigação preliminar contra o Peru Livre por suposta lavagem de dinheiro, que inclui o novo chefe de gabinete de Castillo, Guido Bellido.
O juiz autorizou a "entrada, busca domiciliar, apreensão de bens e destravamento (que deve incluir a quebra de fechaduras, guarda-roupas, armários, escritórios particulares, cofres de metal, madeira e outros)" nas sete propriedades, segundo um documento judicial.
O promotor Richard Rojas comandou as operações em três imóveis em Lima e quatro na cidade andina de Huancayo, onde mora Cerrón, condenado em 2019 a quatro anos de prisão com suspensão por corrupção enquanto era governador da região (Junín). A sentença o impediu de ser candidato a vice-presidente de Castillo.
A investigação preliminar tem como alvos Bellido e Cerrón, um médico formado em Cuba, além do partido Peru Livre, como pessoa jurídica.
"Os dirigentes do Peru Livre têm que se submeter à justiça como os dirigentes de outros partidos. O fato de ter responsabilidade no governo não os exime da investigação judicial", disse à AFP o analista político Hugo Otero.
Turbulento primeiro mês
Fundado por Cerrón em 2008 como movimento político com sede em Huancayo, o Peru Livre se define como marxista-leninista.
O partido chegou ao poder com a vitória de Castillo, um professor rural de Cajamarca (norte), sobre a candidata de direita Keiko Fujimori na votação de 6 de junho.
Em abril, conquistou a maior bancada do fragmentado Congresso peruano, 37 de um total de 130, o que o obrigou a buscar alianças.
As batidas se estenderam por várias horas sem contratempos, mas o partido governista expressou em um comunicado seu "estranhamento" com a medida.
Acrescentou estar disposto a "colaborar" com as investigações de financiamento de campanha, mas repudiou "qualquer tentativa de amedrontamento das forças de ordem, Ministério Público e Poder Judiciário, de pretender violar o devido processo".
As batidas foram realizadas no dia em que Castillo completou um mês no poder, período marcado pelo cerco da oposição e apelos para sua destituição, e no dia seguinte à concessão do voto de confiança do Congresso ao gabinete chefiado por Bellido, que lhe permitiu permanecer no cargo.
A votação no Congresso foi o primeiro teste para o governo de Castillo, que assumiu o cargo em 28 de julho após um confronto de cinco anos entre Executivo e Legislativo, enquanto a incerteza levanta nuvens sobre a economia peruana, que tenta deixar para trás os efeitos nocivos da pandemia.
Disputas entre o novo governo e a oposição custaram o cargo do ministro das Relações Exteriores, Héctor Béjar, em 17 de agosto. Os opositores esperavam novas mudanças de ministros, mas Castillo recusou. Em meio à tensão, o Congresso aprovou um voto de confiança ao gabinete por 73 votos a 50.
Acusações de corrupção e lavagem de dinheiro assombram políticos peruanos há cinco anos, quando estourou o escândalo de pagamentos ilegais pela Odebrecht, que afetou quatro ex-presidentes e Keiko Fujimori. Ela nega as acusações, mas passou 16 meses em prisão preventiva e deve ir a julgamento em breve.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/08/28/sedes-do-partido-do-presidente-castillo-sao-revistadas-no-peru.ghtml
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp