MENU

10/03/2021 às 11h29min - Atualizada em 10/03/2021 às 11h28min

Pequeno dicionário da pandemia

Constituição: livrinho de regras e princípios que ora é cumprido, ora descumprido;
Coveiro: trabalhador de cemitérios, responsável pela preparação das covas e dos túmulos durante o funeral. Entrevistado em 20 de abril de 2020, a respeito das mortes pela pandemia, Bolsonaro disse:  "Eu não sou coveiro", e não quis mais falar sobre a relação entre a mortalidade da doença e medidas de restrição;
Genocídio: expressão usada para definir extermínio sistemático de um grupo étnico ou a todo ato deliberado que tenha como objetivo o extermínio de um aspecto cultural fundamental de um povo. A omissão deliberada de negar a pandemia e a ciência podem caracterizar genocídio perante os tribunais penais internacionais;
Gripezinha: sinônimo de resfriadinho, não tem nada a ver com a pandemia, apesar de Bolsonaro afirmar que era idêntica à covid-19 em 24/03/2020;
Máscara: peça com que se cobre parcial ou totalmente o rosto para ocultar a própria identidade (máscara de carnaval) ou para se proteger da pandemia. Em 25/02/2021 dia no qual o Brasil registrou 1582 mortes pela covid, Bolsonaro questionou a eficácia do uso de máscara e o isolamento social, quando ambos são comprovadamente eficazes e recomendados pelas autoridades sanitárias para conter a pandemia;
Necropolítica: é quando o Estado escolhe quem deve viver e quem deve morrer, as escolhas seletivas na medicina de catástrofe, obrigam a escolher quem tem maior chance de vida a receber prioritariamente oxigênio, ingressar na UTI, pela omissão na compra das vacinas e na falta de políticas de prevenção como uso de máscaras ou afirmar que a cloroquina, a invermectina, o ozônio no reto  e outras medidas sem a comprovação científica de que são funcionais;
Negacionismo: expressa a ideia de negar a ciência, negar a realidade como forma de escapar da verdade desconfortável, política de negar a pandemia e suas medidas de prevenção, e pode caracterizar o genocídio;
Omissão governamental: quando a lei prevê determinada conduta e os agentes políticos ou servidores públicos a descumprem. Por exemplo, deixar de comprar vacinas, se omitir na distribuição de recursos orçamentários para o combate à pandemia e tudo que está ocorrendo no país;
Pandemia: em grego significa de todo o povo, doença infecciosa que se espalha entre a população de um estado ou no mundo;
Pária: marginal, quem está à margem da sociedade, a política negacionista da pandemia no Brasil e a política internacional desastrosa deixou o país como um pária no cenário internacional, prejudicando exportações e negociações comerciais;
Vacina: suspensão de microrganismos patogênicos, mortos ou atenuados, introduzida num organismo a fim de provocar a formação de anticorpos contra determinado agente infectante. Os países civilizados estão vacinando em massa suas populações, aliás como fizeram com os testes em massa que sequer ocorreram no Brasil.
Link
Cláudio Henrique de Castro

Cláudio Henrique de Castro

Cláudio Henrique de Castro, advogado e Professor de Direito.

Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp